PT x PSB

Visita de Lula a Renata Campos é cogitada

Ex-presidente faria uma retribuição à visita feita pela ex-primeira-dama em São Paulo, durante o internamento de Marisa Letícia

Mariana Araújo
Mariana Araújo
Publicado em 18/08/2017 às 6:13
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Ex-presidente faria uma retribuição à visita feita pela ex-primeira-dama em São Paulo, durante o internamento de Marisa Letícia - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Uma reunião entre o ex-presidente Lula e a ex-primeira-dama do Estado, Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), não está descartada. O encontro, fala-se nos bastidores, teria caráter pessoal. Lula, que chega ao Recife quinta-feira (24), durante a sua “Caravana pelo Nordeste”, poderá retribuir o gesto de Renata, que esteve em São Paulo visitando a petista durante o internamento da ex-primeira-dama Marisa Letícia, em fevereiro deste ano, antes do seu falecimento.

“Foi um gesto que o deixou muito tocado. Se a visita for realizada, poderá ser um agradecimento”, disse um petista, em reserva. Procurada, a assessoria de João Campos, chefe de gabinete do governador Paulo Câmara e filho de Renata, não confirmou o encontro.

Também se cogita uma reunião entre Lula e Paulo. No entanto, tanto o PT quanto o Palácio do Campo das Princesas afirmam que o encontro não foi solicitado.

Caso Lula venha a se reunir com Renata Campos ou Paulo Câmara no Recife, é mais um gesto de reaproximação entre PT e PSB. No final de semana passado, Paulo recebeu o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para uma reunião informal no Palácio. O petista também esteve reunido com a mãe de Eduardo Campos, Ana Arraes, em cortesia e condolência aos falecimentos de Eduardo e Miguel Arraes. Ana Arraes vem sendo cortejada pelo PSDB de Podemos para retornar à vida política. Ex-deputada federal por dois mandatos, ela teria que se desvincular do cargo de ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), para concorrer novamente.

RETORNO

Entre as hipóteses para o seu retorno à disputa eleitoral, está uma nova eleição para deputada federal ou ainda a vice-presidência em aliança a alguma das duas legendas. “Ela tem sido cortejada por ter sido duas vezes deputada, ser filha de Arraes, mãe de Eduardo e por ter mostrado a habilidade política e de unir grupos que são dispersos em Pernambuco. Tenho convicção de que ela vai amadurecer esse assunto e vai tomar uma decisão até março de 2018”, disse Antônio Campos, filho de Ana, em entrevista à Rádio Jornal, no início da semana.

Renata Campos sempre foi um nome presente nos bastidores do PSB. A ex-primeira-dama opta até hoje por uma atuação discreta e ainda é tida como uma importante conselheira dos socialistas. Com o espólio político do marido, é sempre citada em possíveis conjunturas de alianças. Mas, no momento, seus esforços estão concentrados na candidatura do filho, João Campos, afirmam nomes próximos à família, em reserva.

Últimas notícias