Candidatura própria

Bruno Araújo diz estar pronto para comandar PSDB-PE nas majoritárias

'No momento em for definido o tamanho da participação do partido no espaço majoritário, eu estarei pronto para aceitar esta missão', disse o ministro

JC Online
JC Online
Publicado em 07/10/2017 às 19:03
Divulgação
'No momento em for definido o tamanho da participação do partido no espaço majoritário, eu estarei pronto para aceitar esta missão', disse o ministro - FOTO: Divulgação
Leitura:

O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB) reafirmou a sua candidatura a presidência do PSDB-PE e se colocou como nome para disputar as eleições estaduais de 2018. As declarações foram feitas durante convenção da sigla em Recife, que reconduziu o Durval Lins para o comando do diretório municipal. 

 “Acho que estou pronto para receber o comando do PSDB para que, no momento em for definido o tamanho da participação do partido no espaço majoritário, eu estarei pronto para aceitar esta missão”, afirmou Bruno Araújo. As convenções estaduais do PSDB serão em novembro deste ano. 

O PSDB vinha se aproximando com o DEM, do ministro da Educação, Mendonça Filho, do PTB, do senador Armando Monteiro e o grupo dos Coelho, liderado pelo senador Fernando Bezerra, recém-filiado ao PMDB. 

Estiveram presentes na convenção o deputado federal Daniel Coelho (PSDB), a deputada estadual e presidente do PSDB Mulher-PE, Terezinha Nunes (PSDB), os vereadores André Régis (PSDB) e Junior Bocão (PSDB), além do ex-governador Joaquim Francisco. O presidente estadual do PSDB, deputado Antônio Moraes, não compareceu, pois acompanha as convenções municipais no interior do estado. O ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes (PSDB) e o deputado federal Betinho Gomes (PSDB) foram faltas sentidas. 

Racha

Articulações pelo comando do PSDB em Pernambuco expuseram a divisão interna da legenda e anteciparam o debate pela presidência estadual do partido. Pré-candidato ao governo, o ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes lançou o nome do deputado federal Daniel Coelho para a presidência do PSDB-PE. Em reação, o atual titular da sigla, o deputado estadual Antônio Moraes, e os ex-governadores João Lyra Neto e Joaquim Francisco endossaram o nome do ministro das Cidades, Bruno Araújo, para o posto, com o apoio de 12 prefeitos. O racha começou depois que um acordo para que Elias assumisse o partido foi rompido pelo grupo de Bruno. 

Mas o deputado diz não ter feito nenhuma articulação para se lançar a presidência. Na convenção, ele afirmou que não irá aceitar uma divisão no partido. "Não tenho dúvida da importância de demonstrar hoje a força do diretório municipal do Recife, e mais do que isso, a unidade do partido. A divergência faz parte do processo democrático, a gente convive com tranquilidade com divergências de opiniões, mas não vamos aceitar a divisão do PSDB”, disse Daniel Coelho.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias