Crise nos municípios

Amupe vai pedir R$ 196 milhões à União para socorrer prefeituras

Pelo menos cinco prefeituras de Pernambuco já começaram a demitir funcionários por conta do deficit nas receitas municipais

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 14/11/2017 às 13:04
Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem
Pelo menos cinco prefeituras de Pernambuco já começaram a demitir funcionários por conta do deficit nas receitas municipais - FOTO: Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem
Leitura:

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) vai pedir uma ajuda emergencial de R$ 196 milhões à União para socorrer financeiramente os 184 municípios pernambucanos. A situação da maioria das prefeituras é de deficit nas suas receitas. Pelo menos cinco prefeituras já começaram a demitir e vão desligar mais funcionários até o final deste mês.

Segundo o presidente da Amupe, José Patriota, o problema que mais atingiu as finanças municipais foi a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), uma das principais receitas dos pequenos municípios.

Os prefeitos pernambucanos vão a Brasilia no próximo dia 22 para pressionar o governo federal a liberar recursos emergenciais para as Prefeituras. Em todo o País, esse socorro custará R$ 4 bilhões e deve sair do tesouro nacional.

Medidas drásticas

Diante da crise financeira que afeta os cofres municipais do estado, prefeitos pernambucanos anunciaram nesta terça-feira (14) pela manhã, na sede da Amupe, uma série de medidas drásticas a serem tomadas para conter os gastos, como a demissão de funcionários e redução de serviços prestados à população. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias