Emenda de bancada

Ministério da Integração libera R$ 68 milhões para Adutora do Agreste

A Adutora do Agreste está com vários lotes parados devido à falta de repasse de verba do governo federal, que deveria bancar 90% do empreendimento

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 13/12/2017 às 10:19
Divulgação / Ministério da Integração
A Adutora do Agreste está com vários lotes parados devido à falta de repasse de verba do governo federal, que deveria bancar 90% do empreendimento - Divulgação / Ministério da Integração
Leitura:

O Ministério da Integração Nacional vai liberar de R$ 68,2 milhões em recursos para as obras da Adutora do Agreste, por meio de Emenda de bancada de Pernambuco. O pedido do governador Paulo Câmara (PSB) da liberação de recursos do Governo Federal foi atendido pelo ministro Hélder Barbalho, que fará o anúncio nesta quarta-feira (13), durante reunião com a bancada pernambucana em Brasília.

"Diante da escassez de recursos do Orçamento Geral da União (OGU), solicitamos, no final de 2016, que a Emenda de Bancada fosse utilizada para dar andamento à Adutora. Essa liberação é fundamental para essa que é uma das principais obras de Pernambuco ", afirmou Paulo Câmara.

Paulo e Hélder

Paulo Câmara havia se reunido no dia 5 de dezembro em Brasília com Hélder Barbalho para solicitar a liberação de recursos da emenda previstos para a Adutora, que está com vários lotes parados devido à falta de repasse de verba do governo federal, o qual deveria bancar 90% do empreendimento. 

O empreendimento deveria receber R$ 360 milhões da União em 2017. No entanto, chegaram apenas R$ 67 milhões. A Adutora do Agreste está com 400 quilômetros de tubulação assentada e a previsão era de uma parte do empreendimento entrar em operação este mês, o que não ocorreu por falta de recursos.

As cidades que poderão ter água da Adutora são: Arcoverde, Pesqueira, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano, Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. Com exceção de Arcoverde, as demais estão no Agreste, a região mais prejudicada com uma estiagem que já dura mais de seis anos.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias