INVESTIGAÇÃO

PF apura se houve desvios para campanhas na construção da fábrica da Itaipava em PE

Auditoria da CGU sobre as operações de crédito para a construção das fábricas em Pernambuco e na Bahia apontou irregularidades

Amanda Miranda
Amanda Miranda
Publicado em 22/12/2017 às 11:55
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Auditoria da CGU sobre as operações de crédito para a construção das fábricas em Pernambuco e na Bahia apontou irregularidades - FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram nesta sexta-feira (22) a Operação Caixa 3, que investiga supostos desvios de recursos obtidos pelo Grupo Petrópolis através do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para campanhas eleitorais. São cumpridos 14 mandados de busca e apreensão nos estados do Ceará, do Rio de Janeiro, da Bahia, de Pernambuco e de São Paulo. Ao todo, 72 policiais federais e dez servidores da CGU deram cumprimento às medidas cautelares.

De acordo com a CGU, uma auditoria do órgão sobre as operações de crédito para a construção das fábricas em Pernambuco e na Bahia apontou irregularidades na avaliação, concessão e acompanhamento dos empréstimos. A PF confirmou em nota que os empréstimos foram contraídos para a construtora Odebrecht erguer duas fábricas da cervejaria no nordeste. Parte do dinheiro foi doado pela cervejaria a campanhas eleitorais

As investigações apontaram que houve uma certidão inapta no Cartório de Registros de Notas e Documentos de Alagoinhas, afirmando falsamente que tais bens estavam livre de ônus.

Segundo o diretor da Odebrecht, em acordo com a delação premiada da Operação Lava Jato, parte dos recursos utilizados para as construções das fábricas da cervejaria no nordeste foi usado para alimentar o esquema de “Caixa 3”, montado pela construtora e pela cervejaria, que consistia em doações oficiais para campanhas políticas pela Odebrecht por meio dela mesma.

Entre os supostos erros estaria a substituição da garantia fiança bancária (avaliada com rating AA) por hipoteca de parque industrial (avaliada com rating B) autorizada pela direção e posteriormente aprovada pelo Conselho de Administração do BNB após parecer técnico favorável, em desacordo com os normativos internos e de compliance da estatal.

Segundo a Controladoria-Geral da União, os contratos chegam a R$ 827 milhões. O possível prejuízo ainda não foi apurado pelo órgão.

Em Pernambuco

Em nota, a PF relatou que duas equipes de agentes deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão nas dependências do Grupo Petrópolis, responsável pela construção da Cervejaria Itaipava, localizada na BR-101, em Itapissuma, Região Metropolitana do Recife.

Posicionamento da empresa

A Itaipava ainda não se posicionou sobre a operação.

Últimas notícias