PRESIDENTE DA CÂMARA

'Eleição de Pernambuco terá nível alto, diferente de outros estados', diz Maia

Rodrigo Maia preferiu não tomar partido no embate estro o grupo de Jarbas Vasconcelos e Fernando Bezerra Coelho pelo comando do MDB

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 03/01/2018 às 12:49
Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Rodrigo Maia preferiu não tomar partido no embate estro o grupo de Jarbas Vasconcelos e Fernando Bezerra Coelho pelo comando do MDB - FOTO: Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Leitura:

Em Pernambuco para participar do velório de Armando Monteiro Filho, que faleceu nessa segunda-feira (2), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), preferiu não tomar partido no embate estro o grupo de Jarbas Vasconcelos e Fernando Bezerra Coelho pelo comando do MDB local. Maia optou por afirmar que respeita os políticos locais e disse que a eleição no Estado terá "um nível muito alto, diferente de outros estados brasileiros".

"Eu tenho meu partido, o DEM, o deputado Mendonça Filho, nosso ministro, conduz o trabalho aqui e a gente não tem interferência local, mas tenho amizade enorme pelo Mendonça, pelo Jarbas, pelo governador. É uma eleição que eu espero que independente das posições de cada um, que seja respeitosa, que o debate político das ideias prevaleça, mas tanto o Mendonça, como o Fernando Coelho, como Jarbas, como Paulo Câmara são políticos com muita qualidade e tenho certeza que a eleição de Pernambuco terá um nível muito alto, inclusive, diferente de outros estados brasileiros", comentou.

ELEIÇÃO 2018

Rodrigo Mais também foi questionado se seria candidato à presidência neste ano, mas ressaltou que não é o momento de tratar de eleições. "Estamos na agenda de votações da Câmara que são fundamentais para o futuro do Brasil. Então não adianta estar preocupado com eleição se a gente não conseguir superar essa distorção enorme, começando pelo sistema previdenciário, depois o sistema tributário, mas principalmente o previdenciário onde o trabalhador simples financia o trabalhador que ganha no teto. Isso não é justo, isso reduz investimento", comentou.

Últimas notícias