ELEIÇÕES 2018

O plano João Campos para ser deputado federal

Aos 24 anos, João Campos vai tentar vaga de deputado federal e já é visto como futuro do PSB

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 13/01/2018 às 15:00
Foto: Luiz Macedo/Câmara dos Deputados
Aos 24 anos, João Campos vai tentar vaga de deputado federal e já é visto como futuro do PSB - FOTO: Foto: Luiz Macedo/Câmara dos Deputados
Leitura:

Aos 24 anos, João Campos é mais novo do que qualquer um dos deputados federais hoje no Congresso. Ainda assim, o jovem filho do ex-governador e Eduardo Campos – morto em acidente aéreo em 2014 – é a principal aposta do PSB para a disputa de federal no Estado.

Chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, João passou os últimos quatro anos se preparando para enfrentar as urnas pela primeira vez e se colocar definitivamente como uma futura liderança socialista. "Acho natural falarem disso quando percebem que há uma participação minha ao longo do tempo", admite João. "Essa decisão vai ser tomada de forma colegiada. Eu sempre me coloquei à disposição do partido. Se o partido precisar, eu vou estar à disposição", ressalta.

Para o PSB, não há dúvidas. João será candidato a deputado federal, afirma o presidente estadual da legenda, Sileno Guedes. "Existe um consenso na direção do partido e nas principais lideranças da necessidade de ele ajudar a compor a nossa bancada e, a partir do ano que vem, ter um papel nacional também no partido."

A primeira vez em que o nome de João foi cotado para entrar na corrida pela Câmara foi em 2014; ocupando a vaga que a família sempre teve no Congresso desde 1995, com o ex-governador Miguel Arraes, Eduardo e Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU). Naquele ano, porém, a candidatura do filho poderia interferir nacionalmente no projeto presidencial de Eduardo. Além disso, a mãe, Renata Campos, defendia que ele concluísse o curso de Engenharia Civil.

Mas foi a partir daquele ano que a preparação ganhou força. Em meio ao vácuo político na Frente Popular deixado pela morte de Eduardo, o filho se engajou na campanha pela eleição de Paulo Câmara, com agenda própria em várias cidades do interior. Logo virou secretário de Organização do PSB, para ficar em contato com as bases da legenda.

Rito socialista

No início de 2016, foi nomeado para o primeiro cargo público, como chefe de gabinete de Paulo, na antessala do governador, recebendo cada prefeito, deputado e presidente de partido. O rito é descrito por socialistas como uma forma de conhecer a política por dentro, conversar com lideranças e participar dos entendimentos.

Na conversa com o JC antes de embarcar para um programa de líderes em ascensão no Reino Unido, João mostrou de vez que vai encabeçar a defesa de Paulo. "O povo percebe ele (Paulo Câmara) como um gestor sério, pessoa humilde, decente e coerente, que vem fazendo a diferença em Pernambuco."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias