COMBUSTÍVEIS

Oposição no Senado pede demissão da diretoria da Petrobras

Líder da oposição no Senado, Humberto Costa diz que fim da crise só virá com demissão de presidente da Petrobras, Pedro Parente

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 29/05/2018 às 17:17
Foto: Roberto Stuckert Filho/divulgação
Líder da oposição no Senado, Humberto Costa diz que fim da crise só virá com demissão de presidente da Petrobras, Pedro Parente - FOTO: Foto: Roberto Stuckert Filho/divulgação
Leitura:

Líder da oposição no Senado, o senador Humberto Costa (PT) afirmou nesta terça-feira (29) que a crise causada pelo aumento no preço dos combustíveis no País só será resolvido com a demissão de toda a atual diretoria da Petrobras e com a mudança de política de preços na estatal, classificada como "abusiva". O petista é mais um a colocar na mira o atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, responsável pela política de preços para recuperar as contas das petroleira, mas que tem impacto no preço dos combustíveis.

"Diante dessa gestão trágica e, agora, de uma denúncia de que um sócio de Parente teria sido beneficiado por um contrato com a Petrobras no valor de R$ 11 milhões, já são vários os motivos para que esse tucano saia de onde está", afirmou o petista.

O senador classificou como legitima as manifestações dos caminhoneiros. Segundo Humberto, a população tem visto um País a beira do colapso por causa de um "governo fraco, inerte, atordoado e absolutamente perdido".

"Ao longo de 13 anos dos governos Lula e Dilma, o país teve apenas 16 aumentos de combustível. Isso só foi possível por conta de uma política de valorização da produção nacional e do suor do trabalhador brasileiro que não visava apenas o lucro dos acionistas", destacou o senador.

Últimas notícias