Justiça

MPF denuncia João Campos por propaganda eleitoral antecipada

Além de João, outras duas pessoas foram notificadas pela irregularidade

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 08/08/2018 às 17:30
Foto: Leo Motta/JC Imagem
Além de João, outras duas pessoas foram notificadas pela irregularidade - FOTO: Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

O Ministério Público Federal Em Pernambuco (MPF-PE) ingressou com uma representação contra João Campos (PSB), filho do ex-governador Eduardo Campos, e pré-candidato à deputado federal, por propaganda eleitoral antecipada e conduta vedada durante evento o evento "Cavalgada de São João", realizada na cidade de Brejão no mês de junho.

O candidato a deputado estadual Aglaíson Victor (PSB) e a prefeita de Brejão, Beta Cadengue também foram notificados.Eles são acusados de distribuir camisas padronizadas, promover show de forró e patrocinar feijoada durante a festividade.

“Esse gênero de iniciativa lamentavelmente vem se tornando comum nos anos eleitorais, oportunidade em que pré-candidatos, sobretudo aqueles que possuem capacidade econômica e política, apelam a toda sorte de expediente para atrair a atenção de eleitoras e eleitores, com o objetivo inegável de cooptar-lhes os votos”, afirmou Wellington Cabral Saraiva, procurador regional eleitoral substituto e autor da ação.

O MPF requer que o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) aplique multa aos acusados no valor de R$ 5 mil a R$ 25 mil, pela prática de propaganda eleitoral antecipada, e de R$ 5 mil a R$ 100 mil, por conduta vedada a agentes públicos.

Últimas notícias