Embate

Mendonça e Bruno entram com representação no TRE contra Humberto por suposta 'fake news'

Os candidatos ao senado acusam o senador Humberto Costa (PT) de divulgar mensagem falsa ao dizer que Temer oficializou apoio a Armando Monteiro em PE

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 29/08/2018 às 19:56
Foto: Roberto Stuckert Filho
Os candidatos ao senado acusam o senador Humberto Costa (PT) de divulgar mensagem falsa ao dizer que Temer oficializou apoio a Armando Monteiro em PE - FOTO: Foto: Roberto Stuckert Filho
Leitura:

Atualizada às 20h42

Os candidatos a senador na chapa encabeçada por Armando Monteiro (PTB), Mendonça Filho e Bruno Araújo (PSDB), entraram com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) por propaganda eleitoral “fake news”, com pedido de urgência, contra o senador Humberto Costa (PT). Ele é candidato a reeleição na chapa do governador Paulo Câmara (PSB).

Na representação, eles pedem a remoção imediata de uma postagem nas páginas do petista no Facebook e no Instagram com uma montagem das fotos de Bruno, Mendonça, Armando, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o presidente Michel Temer (MDB) com os dizeres “A turma do Temer em Pernambuco”. O texto diz que Temer oficializou o "apoio ao palanque dele em Pernambuco", referindo-se à candidatura de Armando. "É todo mundo junto com Temer e contra Lula e com o seu time do bem aqui do nosso Estado. E você? De que lado você tá (sic)? Compartilhem!". 

Segundo a representação, a postagem contém “mensagem evidentemente falseada, com o intuito de manipular a verdade dos fatos”, uma vez que dá a entender que houve um pronunciamento oficial de Temer apoiando as candidaturas da chapa majoritária da coligação "Pernambuco Vai Mudar". Ainda de acordo com o documento, a postagem do Facebook faz referência a uma notícia do Blog de Jamildo que aborda a entrevista dada pelo presidente à Rádio Jornal na manhã desta quarta-feira (29).

Por fim, a representação ressalta o fato de que, ao final da postagem, é feito um pedido para que os internautas a compartilhem "demonstrando o dolo do representado em 'viralizar' o conteúdo falso". "Infere-se que, além da veiculação de notícia falsa, a postagem vem sendo utilizada na expectativa de provocar prejuízos à suas respectivas pretensões eleitorais", diz trecho da representação.  

Leia a íntegra da representação

Humberto 

Em resposta, Humberto Costa questionou qual seria o problema em afirmar que as pessoas que aparecem na montagem são ligadas a Temer. "Não foram ambos ministros de Temer? Um da Educação, outro ministro das Cidades. Eles estão querendo esconder esse fato? Qual é a propaganda irregular que há nisso?", disse o petista. 

Ele fez críticas a tentativa, segundo ele, dos candidatos do bloco da oposição de se afastarem da imagem do presidente. "Quer dizer que ao invés de eles estarem brigando para ter o apoio, estão se escondendo? O que nós fizemos foi simplesmente divulgar um fato concreto de que eles são a turma de Temer", disparou. 

O post não se encontra mais nas páginas do Facebook e do Twitter de Humberto Costa. O petista informou que pediu para que sua assessoria de comunicação o retirasse por conta da imagem de Armando na montagem. "Na verdade, Armando é outro papel, é outra história. Mas (Armando) está junto com a turma do Temer", afirmou. 

A assessoria do senador também informou por meio de nota que "recebeu a notificação e apresentará a defesa pautada na linha de que não há qualquer inverdade no que foi publicado". 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias