No Recife

Parece que ele não comanda o próprio ministério, diz Kim Kataguiri sobre Moro

Para o deputado, Bolsonaro nomeou Moro com o objetivo de elevar sua popularidade

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 22/11/2019 às 17:51
Notícia
Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Para o deputado, Bolsonaro nomeou Moro com o objetivo de elevar sua popularidade - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

No Recife para o lançamento de seu livro seu livro: “Como um grupo de desajustados derrubou a presidente - MBL: a origem”, o deputado Federal Kim Kataguiri (DEM-SP) foi o entrevistado do Resenha Política desta sexta-feira (22), no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC). Questionado sobre o desempenho do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, Kataguiri afirmou que Moro parece não ter controle sobre sua própria pasta. 

"Parece que nem ele mesmo comanda o próprio ministério. Hoje, a figura do Moro está bastante esvaziada, bastante sem poder na esplanada dos ministérios. A gente não vê ele com influência nas decisões do presidente da República, pelo contrário", criticou o deputado.

De acordo com Kataguiri, o aparelhamento da Polícia Federal, comandado por Moro, pelo governo federal é um exemplo disso. "O que nem o PT fez, o Bolsonaro está fazendo, que é aparelhar as instituições como a Receita Federal e a Polícia Federal, mesmo a caneta estando nas mãos do Sergio Moro", argumentou.

Para o deputado, Bolsonaro nomeou Moro com o objetivo de elevar sua popularidade. "Foi muito mais uma tentativa de (Bolsonaro) amenizar e melhorar sua própria imagem. Foi para falar: 'olha só, como estou nomeando um juiz popular', do que, efetivamente, dá poderes para ele implementar políticas públicas", analisou o deputado.

Confira integra do vídeo:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias