Debate

Em ano de eleição, prefeitos do Grande Recife evitam dar detalhes sobre estratégia para a disputa

Seja para tentar a reeleição ou emplacar um sucessor, os gestores de Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe têm sido cautelosos ao tratar sobre o tema

Ana Gabriela Lima
Ana Gabriela Lima
Publicado em 14/01/2020 às 14:02
Notícia
Foto: Reprodução
Seja para tentar a reeleição ou emplacar um sucessor, os gestores de Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe têm sido cautelosos ao tratar sobre o tema - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

Convidados do debate da Rádio Jornal desta terça-feira (14), os prefeitos Júnior Matuto (PSB), Anderson Ferreira (PL) e Nadegi Queiroz (DC), que comandam as cidades de Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe, respectivamente, ainda guardam mistério sobre as suas estratégias para as eleições municipais deste ano. Seja para tentar a reeleição ou emplacar um sucessor, os gestores municipais têm sido cautelosos ao tratar sobre o tema, preferindo se jogar na disputa apenas quando ela estiver mais próxima.

Prestes a concluir o segundo mandato à frente da administração de Paulista, Júnior Matuto lembrou que já apoia um pré-candidato na cidade, Francisco Padilha, seu chefe de gabinete, mas evitou detalhar seu plano de ação para a sucessão. "Eu tenho um pré-candidato a prefeito e 342 candidatos a vereador, querendo chegar a 400. Tem muita gente que está atrás de um sombreiro, seja numa acomodação, seja para negociar uma 'vanta'. Mas o povo de Paulista vai saber a verdade. Nós temos um candidato da terra, vivemos o município, nosso grupo político não usa Paulista para uma acomodação financeira. Tudo isso vai ser externado com comparativos, com números e com prestação de serviço e o que o povo vai fazer é comparar", afirmou o socialista.

CAMARAGIBE

A prefeita de Camaragibe, Nadegi Queiroz - que era vice do prefeito eleito, Demóstenes Meira (PTB), e assumiu o mandato depois que ele foi preso sob a suspeita de uma série de crimes -, disse, mais uma vez, que ainda não decidiu se concorrerá à reeleição, apesar de comentar-se, nos bastidores, que a candidatura é certa. "Primeiro temos que saber se o povo quer que eu concorra, tem que combinar com o povo. Eu hoje estou mudando a cidade, com dificuldade estadual, municipal e federal, mas hoje a cidade não deve salário a funcionário, temos um fundo de Previdência superavitário, não pagamos mais juros à Previdência, temos educação de qualidade, estamos trabalhando e não vou ser candidata se a população não quiser", cravou a gestora.

JABOATÃO

Anderson Ferreira, por sua vez, foi ainda mais discreto ao falar sobre as eleições municipais de outubro deste ano. Segundo o prefeito, os temas relacionados ao pleito serão tratado por ele apenas no período de campanha eleitoral. "Eu estou mais focado nesse momento em entregar para a população todos os projetos que nós iniciamos. Eu vou discutir a eleição só no período eleitoral, enquanto isso estou muito focado nos projetos que a gente tem que entregar para a cidade", comentou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias