SEGURANÇA PÚBLICA

''Todos querem ser o pai, mas é preciso dividir o fardo'', diz prefeito da cidade de Paulista sobre segurança

Em Paulista, Junior Matuto sedia o programa ''Em Frente Brasil'', que é a primeira iniciativa na área de segurança pública iniciada pelo Ministério da Justiça

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 14/01/2020 às 15:49
Notícia
Foto: Divulgação/Prefeitura de Paulista
Em Paulista, Junior Matuto sedia o programa ''Em Frente Brasil'', que é a primeira iniciativa na área de segurança pública iniciada pelo Ministério da Justiça - FOTO: Foto: Divulgação/Prefeitura de Paulista
Leitura:

O prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), que tem parcerias na área de segurança pública tanto com o governo federal, quanto com o estadual, diz ser errado uma disputa pela paternidade da queda nos indicadores de criminalidade. Nos últimos dias, o ex-ministro Raul Jungmann rebateu Sérgio Moro afirmando que os principais responsáveis pela segurança são os Estados, enquanto o atual ministro da Justiça tenta emplacar a ideia de que o governo Bolsonaro é o grande fiador dessa redução.

"O que me entristece é o embate político, todo mundo quer ser o pai da criança, mas precisamos unir forças para dividir o fardo. Quando dividimos, a população é quem ganha", afirmou o Junior Matuto em entrevista ao Jornal do Commercio nesta terça-feira (14). Na última semana, Sérgio Moro comemorou a redução no número de crimes em 2019. Mas, ironizou os críticos que afirmam que o atual governo não é o principal responsável pela queda dos índices. “Se quiserem atribuir a queda ao Mago Merlin, não tem problema”, escreveu ele.

Se quiserem atribuir a queda ao Mago Merlin, não tem problema. Os criminosos, sem diálogos cabulosos, sabem porque os crimes caem. Trabalhamos para melhorar a vida das pessoas e o que importa é que os crimes continuem caindo.

Em Frente, Brasil

Paulista, hoje, sedia o programa "Em Frente, Brasil", que acontece em fase experimental, com atuação integrada da Força Nacional e, nessa segunda-feira (13), ele participou de uma reunião com representantes de dez ministérios, nove secretarias de Pernambuco, além de oito secretarias municipais para discutir a próxima fase e celebrar resultados do programa.

O "Em Frente Brasil" foi a primeira iniciativa na área de segurança pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A primeira etapa do programa previu o reforço no policiamento ostensivo em cinco municípios do Brasil. Paulista, no Grande Recife, cidade escolhida da Região Nordeste, recebeu, em agosto do ano passado, cem agentes da Força Nacional para atuar em conjunto com as instituições de segurança locais. Um decreto da pasta publicado no dia 27 de dezembro instituiu a prorrogação da estada dos agentes por mais seis meses, até dia 24 de junho.

Matuto também esteve na Rádio Jornal e afirmou que "não deixa de ter um questionamento" no PSB pela relação de sua gestão com o governo Bolsonaro já que foi um dos escolhidos para receber agentes da Força Nacional. “Principalmente nesse momento de complexidade, o povo quer ser curado na ponta e não importa de onde venha o médico ou o remédio”, disse Junior Matuto. O partido do prefeito, o PSB, faz oposição a Bolsonaro e tem criticado a gestão federal e apontado que há falta de articulação com os estados do Nordeste.

"Na questão de segurança, ninguém assume com varinha de condão e se muda as coisas do dia para noite. Em Paulista, a oposição pintou que o governo federal ia atuar na cidade por ser o mais violento município, mas já tínhamos parceiras com o governo do Estado estávamos no Programa Virando o Jogo, que foi de Michel Temer. Além disso temos a iluminação de led e as câmeras de videomonitoramento. Então, o governo federal não inventou a roda, só colocou ela para girar. Já tínhamos números caindo e o governo federal chegou para consolidar", disse Junior Matuto.

O prefeito se mostrou alegre com os resultados alcançados pelo Em Frente Brasil, principalmente no último réveillon em Paulista. “É muita alegria e satisfação saber que o número de homicídios foi diminuído no município de Paulista. Tivemos o primeiro momento, que foi algo marcante para o povo de Paulista. Pudemos ver isso no réveillon daqui que a principal atração foi a segurança”, comentou após a reunião da segunda-feira.

O diretor de Políticas e Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Marcelo Moreno, afirmou que, após o programa, as cinco cidades reduziram os homicídios em 44,1%. "Aqui em Paulista nós tivemos 22,1% desde o início do projeto de redução em homicídios, mas também 32% de redução em roubos, que foi outro indicador acompanhado", citou.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou, nesta terça-feira (14), dados do período de 30 de agosto de 2019, data do início do projeto "Em Frente Brasil", a 11 de janeiro deste ano que apontam a preservação de 165 vidas e que todos os cinco municípios participantes do programa apresentaram queda nos homicídios: Ananindeua/PA (-65,2%), Cariacica/ES (- 8,9%), Goiânia/GO (-47,9%), São José dos Pinhais/PR (-20,7%) e Paulista (-36,4%), na Região Metropolitana do Recife.

Ainda de acordo com o Ministério da Justiça, atuação conjunta entre as forças de segurança federais, estaduais e municipais resultou na redução de 44,1% nas ocorrências de homicídios nos cinco municípios. Desde que o início do programa as ocorrências de roubo tiveram redução de 29,9%. Os números mostram que a atuação integrada permitiu redução nos roubos em Ananindeua (-17,3%); Cariacica (-24,7); Goiânia (-40,8%); Paulista (-31,6%) e São José dos Pinhais (-28,2%).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias