ALIANÇA PELO BRASIL

'No Recife, vamos ganhar de lapada', diz Gilson Machado Neto, cotado para ser candidato de Bolsonaro à Prefeitura

Gilson Machado assegurou que o partido de Bolsonaro terá candidatos para as próximas eleições

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 01/02/2020 às 16:48
Notícia
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
FOTO: Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Leitura:

Pouco antes de entrar para participar do II Encontro Pernambucano de Apoiadores do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro pretende criar, neste sábado (1º), no Centro de Convenções de Pernambuco, o presidente do Instituto Nacional de Turismo (Embratur), Gilson Machado Neto, assegurou, em entrevista ao Blog de Jamildo, que, se o partido estiver apto para concorrer as eleições municipais deste ano, haverá candidatos próprias em várias capitais, incluindo Recife.

Para Machado Neto, na capital pernambucana, o Aliança pelo Brasil "vai ganhar de lapada". "Se ele estiver montado, pronto, aprovado, nós teremos candidatos a prefeitos e vereadores nas mais importantes cidades do Brasil", disse. Quando questionado se o Recife está nesta lista, respondeu: "No Recife, é que a gente vai ganhar de lapada".

Para participar das eleições municipais de 2020, o Aliança pelo Brasil precisa estar criado e homologado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até o próximo mês de abril.

>> Aos gritos de mito, Bolsonaro manda recado para apoiadores do Aliança pelo Brasil em Pernambuco

>> Com bonecos gigantes e frevo, apoiadores de Bolsonaro em Pernambuco coletam assinaturas para criação do Aliança pelo Brasil

>> Presidente da Embratur confirma intenção de criar voo direto do Nordeste para Nova York

>> Cartórios livres para receber assinaturas no megaevento do Aliança pelo Brasil em Pernambuco

>> Igor Maciel: Por que Bolsonaro não pode ser ignorado no Nordeste? 

>> Mendonça Filho é favorito dos Bolsonaristas para eleições 2020 no Recife, diz Coluna do Estadão

Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem
Foto: Fábio Costa/JC Imagem
- Foto: Fábio Costa/JC Imagem

Gestão do PSB

Ainda durante a reunião do Aliança pelo Brasil, que visa coletar assinaturas de apoio para a criação do partido do presidente Jair Bolsonaro, Gilson Machado Neto comentou sobre a gestão do PSB em Pernambuco. Os socialistas estão à frente do governo do Estado, com Paulo Câmara; e na Prefeitura do Recife, com Geraldo Julio. Ele avaliou a legenda como um "poder cansado".

"Todo poder que se repete por vários anos, ele cansa. Ele tem um prazo de validade", explicou. Para o presidente da Embratur, o Aliança Pelo Brasil traz "ares de novidade" e está "maduro". "Eu não tenho dúvidas de que está maduro. Eu não tenho dúvidas de que o Aliança pelo Brasil é a novidade, é o outsider das eleições", afirmou.

>> Cláudio Humberto: Lula alfineta João Campos e diz que Recife 'precisa de prefeito, não de príncipe'
>> Para Daniel Coelho, Recife não aceita um segundo turno de dois primos, João Campos e Marília Arraes
>> 'O PSB está mais preocupado comigo que eu mesma', diz Marília Arraes sobre eleições 2020 no Recife

Gilson Machado Neto, afirmou, também, que o principal diferencial do Aliança pelo Brasil é o ter "um presidente da República honesto". "O presidente fez um ano de governo sem nenhum caso de corrupção com os seus ministros, e eu não tenho dúvida de que o povo está vendo isso. O povo já está sentindo que o presidente Bolsonaro não é o que falavam. O povo já está vendo que o 13º do Bolsa Família está aí. O povo já está vendo que a região Nordeste é uma das regiões mais beneficiadas pelo presidente Jair Bolsonaro. O povo já está vendo que o Turismo está bombando no Brasil todo", concluiu.

Cartórios

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), autorizou, na manhã deste sábado (1º), a participação dos Cartórios no II Encontro Pernambucano de Apoiadores do Aliança pelo Brasil, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. A decisão foi do Corregedor Geral de Justiça, Ministro Humberto Martins. A presença dos cartórios havia sido proibida pela Justiça de Pernambuco.

Na visão do magistrado, os cartórios de Olinda e Recife poderão atuar "em prol da democracia e da cidadania, trazendo inestimável proveito a toda a sociedade brasileira". O ministro, no documento, disse ainda que os funcionários dos cartórios "não irão participar do evento como apoiadores, mas atuarão, de forma excepcional, praticando os atos que lhes são próprios".

"Nesse sentido, tenho que essa participação, limitada à prática de atos próprios à atividade delegada, não possui caráter político, mas de efetivação da segurança jurídica aos atos praticados no exercício da cidadania", diz Martins em outro trecho da decisão.

ASSINATURAS

O evento tem como objetivo principal o recolhimento de assinaturas para a criação do partido Aliança pelo Brasil, divulgação das diretrizes e apresentação das futuras ações da legenda.

"Tenho andando por Pernambuco e a receptividade para a criação do Aliança tem sido enorme; e, pensando nisso, buscamos um local que comportasse a todos com conforto e segurança", disse Coronel Meira, coordenador-geral do Aliança Pelo Brasil em Pernambuco.

Meira ressaltou que o trabalho da coleta de assinaturas está indo bem e que cerca de 2.500 pessoas de todo o Estado estarão no evento. "Vamos gerar essas fichas de apoiamento"

Meira disse, ainda, que o evento deste sábado vai contar com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em live. "Vamos selecionar 10 pessoas para fazer perguntas ao presidente e estamos muito otimistas. Já estamos perto de atingir a cota de 4.600 apoiamentos em Pernambuco e, com esse evento, se Deus quiser, vamos passar", comemorou.

De acordo com ele, que também anunciou que os pontos de coleta de apoiamento estão acontecendo em toda a Região Metropolitana do Recife, o Aliança pelo Brasil precisa de 500 mil apoiamentos no País, a cota de cada Estado é feita dentro do coeficiente eleitoral.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias