VELÓRIO

Corpo do irmão de Gonzaga Patriota (PSB) é enterrado em Petrolina

Ercílio Freire dos Santos foi assassinado a tiros na manhã dessa segunda-feira

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 04/02/2020 às 8:50
Notícia
Foto: Reprodução/Facebook
Ercílio Freire dos Santos foi assassinado a tiros na manhã dessa segunda-feira - FOTO: Foto: Reprodução/Facebook
Leitura:

O corpo de Ercílio Freire dos Santos, irmão do deputado federal Gonzaga Patriota (PSB-PE), foi velado e enterrado na manhã desta terça-feira (4) em Petrolina, Sertão de Pernambuco. Ele foi assassinado a tiros na manhã dessa segunda-feira (3), aos 55 anos. Ainda não se sabe a motivação e nem quem cometeu o crime.

O velório ocorreu no Centro de Velório do Saf da Avenida Sete de Setembro, enquanto o sepultamento será realizado no cemitério Campo da Paz, que fica no bairro Henrique Leite, Zona Leste da cidade, às 10h.

Gonzaga Patriota saiu de Brasília, onde trabalha, para acompanhar a cerimônia, e lamenta o ocorrido. "É um irmão que criei no final dos anos 70 para o começo dos 80. É um irmão e filho. Não sei como alguém teve a coragem de fazer uma coisa dessas com ele, pois a vida toda dele foi trabalho, trabalho e trabalho, nunca teve nada com ninguém", afirmou. 

O corpo de Ercílio foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Petrolina. "Espero orações para ele e que a Justiça e a polícia possa identificar, prender, processar e condenar esse assassino. Só isso", afirmou o deputado.

Confira entrevista de Gonzaga para a Rádio Jornal Petrolina:

Caso

Ercílio foi morto a tiros após ter sido abordado por um homem que chegou em uma bicicleta atirando. A vítima foi atingida por diversos tiros e morreu dentro do carro. O criminoso fugiu. Em nota, a Polícia Civil afirmou que foi instaurado inquérito para apurar autoria e motivação do homicídio, que ocorreu no bairro de Antonio Cassimiro. O caso será investigado pelo delegado titular da 25ª DPH, Magno Souza.

Suspeitos

Nesta terça-feira, 4, a 25ª Delegacia de Homicídios de Petrolina liberou dois homens que foram detidos nessa terça sob suspeita de envolvimento no assassinato de Ercílio. Ambos foram apresentados por policiais do 2º Batalhão Integrado Especializado (Biesp) e ouvidos pela delegada plantonista.

Eles foram levados à delegacia como suspeitos, mas não haviam evidências concretas, segundo a Polícia Civil. Eles não foram pegos em flagrante, nem com a arma do crime e nem foram reconhecidos por testemunhas. No entanto, a delegacia ainda trabalha com linhas preliminares, e dará mais informações no desenrolar das investigações.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias