DEPUTADO FEDERAL

''Aqueles policiais não eram grevistas, eram milicianos'', diz Túlio Gadêlha sobre caso Cid Gomes

O deputado Túlio Gadêlha se solidarizou com Cid Gomes que foi baleado após avançar com uma retroescavadeira contra PMs que protestam no Ceará

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 20/02/2020 às 15:59
Notícia
Foto: Leo Motta/JC Imagem
O deputado Túlio Gadêlha se solidarizou com Cid Gomes que foi baleado após avançar com uma retroescavadeira contra PMs que protestam no Ceará - Foto: Leo Motta/JC Imagem
Leitura:

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) se solidarizou com o senador licenciado Cid Gomes (PDT) que foi baleado, nessa quarta-feira (19), depois de tentar entrar no 3° Batalhão da Polícia Militar em Sobral (270 km de Fortaleza) com uma retroescavadeira. O lugar estava tomado por policiais militares que reivindicam aumento salarial e seus familiares.

"Estou voando para Fortaleza para encontrar o senador Cid Gomes que foi baleado em uma manifestação. Vou para me solidarizar com ele, pelo o que ele sofreu no ato. E chego no Recife ainda hoje (nesta quinta-feira, 20) à noite, para o Escuta Levino, na praça Maciel Pinheiro", afirmou o deputado à reportagem.

Nas redes sociais, Túlio Gadêlha, que é pré-candidato à Prefeitura do Recife, chamou os manifestantes no Ceará de ''milicianos''. "Quando os profissionais de saúde entram em greve, eles não levam medicamentos e ambulâncias para ruas, nem ameaçam as pessoas. Aqueles policiais no Ceará não eram grevistas. Eram milicianos", escreveu ele no twitter.

O que querem os PMs no Ceará?

Os PMs cobram que o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), refaça a proposta de reestruturação salarial enviada para a Assembleia Legislativa do Estado. O projeto de lei prevê aumento de salário para os soldados da PM e para bombeiros de R$ 3.475 para R$ 4.500, com reajuste parcelado em três vezes até 2022. Mas os policiais querem que o pagamento seja feito em apenas uma parcela e que seja apresentado um plano de carreira para a categoria.

Cid Gomes sai da UTI

Cid Gomes deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Coração de Sobral nesta quinta-feira e gravou um vídeo em agradecimento à equipe médica.

Nas imagens, Cid agradece à equipe médica que ficou responsável por ele. "Foi um período curto, mas saio sem a necessidade de cuidados intensivos, posso ser transferido para o quarto, isso graças à atenção de vocês", afirmou.

Veja também: Ciro Gomes cobra punição para quem baleou Cid Gomes

Veja também: Bala que atingiu Cid Gomes era .40, diz a Prefeitura de Sobral

Em boletim médico, o hospital informou que Cid deu entrada na unidade vítima de ferimento por arma de fogo no hemitórax esquerdo. "Após atendimento inicial, seu estado evoluiu sem intercorrência, mantendo-se estável e com padrão respiratório normal".

Após Cid ser baleado, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou nesta quarta-feira (19) o envio da Força Nacional de Segurança Pública para o Estado do Ceará, que virou palco de paralisação de policiais estaduais. A decisão do ministro atende ao pedido feito pelo governador Camilo Santana (PT) ao governo federal.

Ciro Gomes

O ex-candidato à Presidência da República Ciro Gomes (PDT), irmão de Cid Gomes, pediu no Twitter que as "autoridades responsáveis apresentem prontamente os marginais que tentaram este homicídio bárbaro às penas da lei".

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias