Presidente do PSB de Pernambuco defende candidatura de Débora Dantas à Câmara do Recife

Sileno Guedes confirmou o convite feito a Débora Dantas para ingressar no PSB e elogiou a postura corajosa da jovem ao querer ingressar na política

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 04/03/2020 às 16:19
Reprodução / Instagram
Presidente estadual do PSB, Sileno Guedes ressalta a força e garra de Débora Dantas - FOTO: Reprodução / Instagram
Leitura:

O presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, pretende marcar uma nova reunião com a jovem Débora Dantas, vítima de escalpelamento em uma acidente de kart, para acertar os detalhes de sua filiação ao partido. Após confirmar ao JC, nesta quarta-feira (4), que pretende lançar-se candidata a uma vaga na Câmara Municipal do Recife, Débora tem sido criticada nas redes sociais por ter escolhido entrar na política.

“Nós conversamos sim. Débora tem uma história de vida muito bonita, apesar da pouca idade, só tem 20 anos, e que não diz respeito apenas ao episódio que ela foi vítima. Nós conversamos e ela tem a ideia de buscar ajudar outras pessoas e a política é um caminho que pode ajudar a transformar essas vidas”, declarou o dirigente socialista.

>> Débora Dantas, vítima de acidente de kart no Recife, vai se filiar ao PSB para disputar eleição como vereadora

>> 'Somos um povo forte e unido', diz Débora, que sofreu acidente de kart, sobre apoio dos pernambucanos

>>''R$ 10 mil, é isso que vale uma vida?'', questiona Débora Dantas sobre a multa da lei dos kartódromos no Recife

Muitos internautas afirmaram que a jovem estaria “se aproveitando” da repercussão do seu acidente, e que disputar um cargo público “não seria o melhor caminho”. Outros questionam o fato dela não ter experiência na política e não ter esclarecido qual seria a bandeira ou projeto para encarar um pleito municipal. Sobre os comentários negativos, Sileno acredita que essa reação seja fruto do atual cenário que o País enfrenta. “Qualquer caminho de mudança, seja ele qual for, só acontecem através da política. Fico triste em ver que as pessoas interpretem a entrada na política como oportunismo, algo feio e sujo”, declarou.

“Nós precisamos de pessoas novas, que acreditem na política e possam transformar a vida das pessoas. Ela vai disputar a um cargo, mas que decide se vai ganhar ou não, são as pessoas”, completou Sileno Guedes, classificando a decisão de Débora como corajosa.

Em entrevista ao JC, Débora Dantas explicou que sua aproximação com o PSB se dá pelo viés das pautas defendida pelo partido. “Não sou de extremos, porque eles não constroem nada. Nós precisamos ter pluralidade nos pensamentos e ver a sociedade como um todo. Acredito que a esquerda tenha esse viés mais humanitário e o meu objetivo sempre foi salvar vidas. Jamais poderia apoiar alguém que diz que os pobres não têm vez”, declarou Débora.

A conversa com o presidente estadual do PSB se deu para que Débora pudesse esclarecer dúvidas sobre as questões práticas de uma eleição municipal e como funciona o parlamento. “Ela nunca foi filiada a nenhum partido, mas se identifica com aquilo que o PSB está fazendo no Recife e no Estado. Nós conversamos bastante e devemos marca um novo encontro nos próximos dias”, explicou Sileno. De acordo com o calendário da Justiça Eleitoral, Débora Dantas tem até o final do mês para se filiar ao Partido Socialista Brasileiro para poder disputar as eleições deste ano.

“Infelizmente, vivemos um momento de desistências, as pessoas não veem a política como solução. A política tem sido desacreditada e as pessoas fazem julgamentos antecipados”, declarou a jovem. Segundo Débora, essa seria uma forma dar voz para as pessoas que passaram por acidentes graves e não tiveram condições de ir atrás dos seus direitos e ter um suporte qualificado.

NAMORADO DEVE 'SAIR' EM JABOATÃO

O namorado de Débora Dantas, Eduardo Tumajan, também conversou com o JC a respeito das pretensões políticas do casal. Ele, que também tem interesse em se candidatar a vereador nestas eleições, afirmou que está à disposição tanto do PSB quanto de outros partidos conversarem. No entanto, ressaltou que poderia sair em outro município, como Jaboatão dos Guararapes. "Nós vimos que muitas pessoas passaram ou passam por situações parecidas, mas não têm a visibilidade que Débora teve. Pensando nisso como pauta, queremos ajudar as pessoas. Estamos com esse pensamento tem um tempo, passamos por hospitais públicos, vimos na pele o que as pessoas passam todos os dias", disse Tumajan.

Comentários

Últimas notícias