Bichos

Vira-latas soltos na passarela

Dog Fashion Day, que ocorre hoje no Bloco G da Católica, vai tentar sensibilizar estudantes para adotar cachorros sem pedigree

Carol Botelho
Carol Botelho
Publicado em 02/04/2012 às 11:38
Flora Pimentel/JC Imagem
Dog Fashion Day, que ocorre hoje no Bloco G da Católica, vai tentar sensibilizar estudantes para adotar cachorros sem pedigree - FOTO: Flora Pimentel/JC Imagem
Leitura:

Recife conta com cerca de 40 mil cães abandonados. O número equivale a 12% da população humana, segundo estimativa da Secretaria de Saúde da capital pernambucana. Foi a partir desse dado que os alunos do curso de gestão de eventos da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) resolveram organizar o Dog Fashion Day, que acontece hoje, das 9h às 10h, no hall do bloco G.

Trata-se de um desfile com cerca de 20 cães vindos de ONGs ligadas ao Movimento de Defesa dos Animais de Pernambuco (MDA/PE). O objetivo é incentivar alunos, funcionários e público em geral a adotar os animais e, assim, tirá-los das ruas e do risco de serem atropelados.

A ideia inédita de promover um evento desse tipo em um câmpus universitário veio da necessidade de atrair um novo público-alvo à causa: os estudantes. “Queremos usar o glamour da moda para chamar atenção para o fato de que não é porque os animais não são de raça que não podem ser bonitos e úteis”, explica Felipe.

O MDA, que costuma realizar eventos para incentivar a adoção pelo menos uma vez por mês, nunca realizou ações em câmpus universitário. “O evento é importante para fomentar nesse ambiente o respeito por todas as formas de vida”, diz a coordenadora de comunicação da MDA, Goretti Queiroz.

Se for bem-sucedido, o desfile deve ter outras edições, e a MDA pretende levar para a universidade palestras sobre o tema de defesa dos animais. Haverá um estande no evento para esclarecer dúvidas sobre a adoção dos animais. A meta é que em um mês metade dos cães participantes sejam adotados. São cães saudáveis e muitos deles já castrados. A maioria vem da ONG Bicharada Carente, situada na Boa Vista, e outros são oriundos de pessoas anônimas.

PROTEÇÃO

O MDA é um movimento que trabalha com políticas públicas de apoio a ONGs e abrigos de cães abandonados. O movimento luta pela criação de um centro de apoio ao animal, que teria a função de resgatar as vítimas de maus-tratos ou das ruas, para que sejam tratados, castrados e dispostos para adoção.

“Atualmente, o que acontece é que a polícia recebe denúncia de maus-tratos, resgata o animal, mas não tem para onde levar. Acaba deixando no Centro de Vigilância Ambiental (CVA) do Recife que, além de não receber animais saudáveis, não cuida dos que para lá são encaminhados. Eles apenas praticam eutanásia nos que estão com doenças incuráveis ou deixam os que precisam de tratamento morrer”, denuncia Goretti.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias