ENVELHECIMENTO

Centro facilita vida do idoso

Instituto particular do Recife reúne diferentes especialistas e terapias para terceira idade

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 07/05/2012 às 11:58
Flora Pimentel / JC Imagem
Instituto particular do Recife reúne diferentes especialistas e terapias para terceira idade - FOTO: Flora Pimentel / JC Imagem
Leitura:

Nos quatro cantos do planeta, o número de idosos cresce intensamente. Devido a essa expansão, é importante que sejam criadas estratégias que promovam a longevidade com qualidade de vida. Nesse contexto, acaba de ser inaugurado o Instituto de Medicina do Idoso (Imedi), instituição privada localizada no bairro do Espinheiro.

O propósito da unidade é oferecer, à medida que as pessoas ficam mais velhas, serviços focados no bem-estar, na promoção da saúde e nas terapêuticas específicas para o público dessa faixa etária. Dessa maneira, o centro possui uma equipe interdisciplinar, que inclui geriatras, otorrinolaringologista, urologista, dermatologista, endocrinologista, reumatologista, oncologista, hematologista, pneumologista e cardiologista.

Além deles, outros especialistas não médicos também formam o quadro do Imedi. São eles: psicólogos, terapeutas ocupacionais, odontologistas, fisioterapeutas, educadores físicos e nutricionistas, entre outros.

A importância de ter um instituto com esse foco é possibilitar, num só lugar, a união de geriatras com outros profissionais. “Isso evita que o idoso peregrine em várias clínicas, hospitais e serviços. Geralmente, essa movimentação contínua é uma tarefa difícil ou mesmo impossível para idosos que convivem com incapacidades físicas ou cognitivas”, diz o geriatra Alexandre de Mattos, diretor do Imedi.

A instituição possui 15 consultórios, além de uma área para fisioterapia, outra para pilates e um espaço de convivência destinado a atividades de terapia ocupacional. Durante os atendimentos, a prioridade é a realização de uma consulta minuciosa capaz de avaliar detalhadamente os pacientes.

Esse atendimento, por sinal, pode começar por um geriatra – médico com competência para fazer uma observação global do idoso e sugerir um encaminhamento para demais profissionais de que o paciente precisa.

Além de ser um centro de assistência, a instituição funciona como estabelecimento de ensino e pesquisas. “Focalizamos a educação continuada, através de reuniões gratuitas oferecidas aos pacientes, familiares e cuidadores, que devem aprender a lidar com as questões relacionadas ao universo da pessoa idosa”, frisa Alexandre.

Encontros mensais com todos os especialistas da unidade são outro tipo de trabalho do Imedi. “Essa conduta é fundamental para trabalharmos inspirados num panorama moderno e científico”, conclui o geriatra.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias