Abav 2012

Eduardo Campos fala sobre turismo local

"O turismo é um fator muito importante para o desenvolvimento de Pernambuco. E tem tido, da nossa parte, uma atenção especial"

Manuella Antunes
Manuella Antunes
Publicado em 01/11/2012 às 11:56
Divulgação
"O turismo é um fator muito importante para o desenvolvimento de Pernambuco. E tem tido, da nossa parte, uma atenção especial" - Divulgação
Leitura:

RIO DE JANEIRO - Em passagem relâmpago pela Feira de Turismo das Américas (Abav), na última quarta, no Rio, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, falou sobre as conquistas e desafios do turismo local. Confira a entrevista.

ESTRATÉGIA
O turismo é um fator muito importante para o desenvolvimento de Pernambuco. E tem tido, da nossa parte, uma atenção especial. Primeiro, lá no início do governo, desenhamos um planejamento estratégico para saber qual é o turismo que queremos, onde é que nós queremos que os turistas estejam e, claro, para entender os principais mercados emissores. Saber isso possibilita definir o que devemos buscar para termos voos, para divulgar destinos, para firmar parcerias. Eu acho que é um momento bastante bonito do turismo no Nordeste e, particularmente, de Pernambuco.

DIVERSIDADE
Como nós queremos ser reconhecidos pelo turista brasileiro? E pelo turista estrangeiro? Será que apenas como um destino turístico de praia e sol? Não. Mas sim como um destino que tem a beleza de uma cena cultural extraordinária. Temos diversidade. E não só no litoral, mas também no interior, no Semiárido, no São Francisco. Queremos ser conhecidos por nosso ciclo junino, por nosso Carnaval, por nosso artesanato.

COPA
Eu acho que a gente está consolidando muito bem o setor de turismo de negócios. Percebe-se que é algo que tem atingido taxas de ocupação, na hotelaria e na gastronomia, muito expressivas. E a Copa chega, justamente, nesse momento muito especial da vida pernambucana. A Copa coincide com um momento pujante da nossa economia, quando tem muita coisa boa acontecendo. Isso com certeza vai fazer a diferença. Estudos técnicos mostram que o fluxo de turistas tende a aumentar 30% depois do Mundial. Queremos atingir essa meta e é para isso que estamos trabalhando.

MALHA AÉREA
A malha aérea do Nordeste é péssima. Nós precisamos de uma ação do governo federal, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e de políticas públicas que possam garantir o direito do nordestino de ir e vir como acontece no resto do País. Hoje, para ir de uma capital a outra no Nordeste é uma verdadeiro sufoco. Em regra, nós já temos bons aeroportos na região, fruto de um esforço do governo federal. Agora, precisamos de políticas públicas que garantam o funcionamento dos voos. Estamos cansados de ver voos serem implantados e a concorrência predatória desse mercado matar aquele destino. Isso é um absurdo. O Fórum dos Governadores do Nordeste já apresentou ao Ministério da Defesa, há mais de dois anos, uma série de propostas de políticas para ajudar a malha aérea regional. Estamos aguardando ação.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias