PANTANAL

Cartão-postal tingido de azul

Um dos principais atrativos do Pantanal, a arara- azul é foco de projeto bem-sucedido de preservação no Refúgio Ecológico Caiman

Renato Mota
Cadastrado por
Renato Mota
Publicado em 29/11/2012 às 8:57
Divulgação / Idário Café
FOTO: Divulgação / Idário Café
Leitura:

MIRANDA (MS) – Por fatores geográficos, meteorológicos, históricos (e até místicos, para alguns) nós brasileiros somos abençoados o ano quase todo por um clima quente e, frequentemente, um belíssimo céu azul. Entretanto, em alguns locais do País, o céu consegue ser ainda mais azul – e isso nada tem a ver com a composição molecular da atmosfera. Quem tinge de turquesa nossos céus é a arara-azul, uma das aves símbolos do Brasil, que infelizmente se encontra, como tantas outras espécies, ameaçada de extinção. 

Divulgação / Idário Café
Arara-azul - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Fauna do Pantanal - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Fauna do Pantanal - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Arara-azul - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Arara-azul - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Capivaras - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Jacaré - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Capivara - Divulgação / Idário Café
Divulgação / Idário Café
Veado - Divulgação / Idário Café

 

Entretanto, graças ao trabalho de pessoas como a bióloga Neiva Guedes, que lidera o Projeto Arara Azul, com atuação no Pantanal Matogrossense, turistas e moradores ainda podem apreciar a beleza dessas aves em seu habitat natural. O projeto compreende o acompanhamento das araras na natureza, o monitoramento de ninhos naturais e artificiais numa área de mais de 400 mil hectares, além do trabalho, em conjunto com proprietários locais, de conservação da espécie.

A iniciativa, além de manter populações viáveis de araras-azuis e promover a conservação da biodiversidade e do Pantanal como um todo, ainda abre espaço para que visitantes testemunhem o árduo trabalho de conservação da natureza.

Leia mais no JC desta quinta-feira (29).

Últimas notícias