Capa

Comida de proveta

Biotecnologia eleva produção de alimentos

Renato Mota
Renato Mota
Publicado em 22/06/2011 às 14:50
Foto: AFP
FOTO: Foto: AFP
Leitura:

A melhor fruta. A semente que se adapta melhor a determinado terreno. A árvore que possui mais tolerância a certos tipos de pragas. O grão que produz grande quantidade. A folha com mais vitaminas... Desde os primórdios da agricultura, o homem desenvolve formas de aprimorar o cultivo de vegetais para valorizar seu sabor ou otimizar a produção.

Seja através do clássico cruzamento entre sementes selecionadas, seja com as mais modernas técnicas de mapeamento genético, a biotecnologia vem contribuindo com a produção agrícola. O que você tem a ver com isso? Fácil, é só lembrar que os milhos selvagens, criados naturalmente, têm uma espiga de apenas 3 a 5 centímetros.  Produtores de milho do Nordeste sempre esperam com ansiedade a chegada do mês de junho. Durante as festas juninas, aumenta o consumo de todo tipo de receita que tem como base o cereal, um dos mais cultivados na região. Este ano, a boa safra propiciada por muita pesquisa e biotecnologia garantirá os festejos de São João.

“Biotecnologia é um conjunto de técnicas que utiliza seres vivos ou parte deles para criar ou modificar produtos ou microrganismos para fins específicos. Aplicada à agricultura, contribui para elevar a produtividade de plantas e animais. Também ajuda a produzir plantas resistentes a pragas e doenças ou mais tolerantes à seca ou ao calor”, explica o professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Péricles Albuquerque.

Saiba mais no caderno Tecnologia desta quarta, no JC

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias