Download

Criador do Megaupload lança novo site de compartilhamento de arquivos

Mega.co.nz oferecerá 50 GB de armazenamento e permitirá que apenas os usuários saibam o que estão baixando

Marina Barbosa
Marina Barbosa
Publicado em 18/01/2013 às 9:10
Foto: AFP
Mega.co.nz oferecerá 50 GB de armazenamento e permitirá que apenas os usuários saibam o que estão baixando - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O fundador do Megaupload.com, de quem os Estados Unidos pedem a extradição para julgá-lo por violações de direitos autorais, lançará no domingo um novo site de compartilhamento de arquivos, um ano após ser detido pela polícia neozelandesa.

Kim Schmitz, que mudou seu nome para Kim Dotcom, encontra-se atualmente em liberdade sob fiança na Nova Zelândia, o país onde vivia no momento de sua detenção.

"Acredito que vocês ficarão muito felizes com o novo Mega", escreveu em sua conta do Twitter. "É como uma viagem no tempo. Nós os levaremos ao futuro", assegurou.

O nome do novo site será mega.co.nz.

Kim Dotcom forneceu poucos detalhes sobre esta nova empresa, mas o site promete métodos de encriptação mais modernos que permitirão que apenas os usuários, e não os administradores do site, conheçam o que estão baixando.

Isto permite, teoricamente, que os administradores da página possam burlar a justiça.

Mega.co.nz oferecerá 50 GB de armazenamento, uma oferta superior a de sites similares, como Dropbox ou Google Drive.

Kim Dotcom, de nacionalidade alemã, enfrenta um pedido de extradição dos Estados Unidos, que desejam julgá-lo por violação dos direitos autorais. A audiência para sua extradição foi adiada em duas ocasiões e, até o momento, está prevista para agosto de 2013.

A justiça americana acusa os responsáveis do Megaupload de terem ganhado de forma fraudulenta 175 milhões de dólares (135 milhões de euros) oferecendo cópias piratas de filmes, programas de televisão e outros conteúdos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias