CIBERCRIME

Microsoft desmantela rede de cibercrimes

Parceria com Symantec desvendou rede que desviava buscas e lucrava US$ 1 milhão por ano

Da AFP
Da AFP
Publicado em 13/02/2013 às 14:08
Leitura:

As gigantes do software e de segurança informática, Microsoft e Symantec, anunciaram o desmantelamento de uma rede de cibercrimes que atuava desviando buscas na internet e que levava cerca de US$ 1 milhão por ano com a "fraude dos cliques". O "botnet" do Bamital (um tipo de software malicioso) conseguia uma quantia estimada em um milhão de dólares por ano, através do redirecionamento de usuários para sites que geravam ganhos com cliques falsos sobre anúncios publicitários. 

"O botnet do Bamital hackeou toda a plataforma de anúncios publicitários que permite que a internet e outros serviços on-line sejam gratuitos", indica a Microsoft. "O mais preocupante é que estes cibercriminosos obrigaram as pessoas a acessar sites que não queriam, e deixaram seus computadores fora de controle", acrescenta. 

Além de gerar cliques fraudulentos, pelos quais os anunciantes pagaram uma determinada quantia, os hackers obrigaram os internautas a navegar por sites dos quais podiam enviar seu software malicioso e roubar suas informações pessoais. A investigação da Microsoft e da Symantec revelou que durante os últimos dois anos, mais de oito milhões de computadores foram atacados por Bamital, e que seu esquema afetava serviços e programas de busca.

A Symantec afirmou que persegue o Bamital desde 2009, e que uniu suas forças com a Microsoft para acabar com essas operações. O Bamital é parte de uma família de softwares maliciosos projetada para sequestrar resultados dentro dos motores de buscas e redirecionar os usuários para servidores controlados pelos hackers, que, por sua vez, redirecionam o tráfego para outros sites web, segundo a Symantec. Microsoft e Symantec estavam notificando as pessoas que podem ter tido seus computadores infectados pelo software malicioso, e disponibilizaram um antídoto gratuito no site norton.com/bamital.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias