FUTEBOL

Fifa licencia mais um tira-teima eletrônico para a Copa

O GoalControl-4D utiliza 14 câmeras de alta velocidade que registram a bola de forma tridimensional

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 01/03/2013 às 10:04
Leitura:

A Fifa anunciou nesta sexta-feira (1) que licenciou um quarto sistema tecnológico que serve para auxiliar a arbitragem na detecção de que a bola ultrapassou a linha do gol. A empresa alemã GoalControl GmbH, com sede na cidade de Würselen, recebeu a licença da entidade para a utilização da tecnologia chamada de GoalControl-4D.

Desta forma, este sistema se junta ao Cairos - confirmado como licenciado na última segunda-feira -, ao Hawk-Eye e ao GoalRef como projetos oficialmente aprovados pela Fifa, sendo que os dois últimos já foram utilizados em dezembro passado, no Japão, no Mundial de Clubes conquistado pelo Corinthians. 

O GoalControl-4D funciona por meio de 14 câmeras de alta velocidade dispostas pelo campo e direcionadas para cada uma das metas, sendo que a posição da bola é registrada de forma tridimensional, assim como as proximidades da linha do gol. E, quando a mesma ultrapassa completamente a linha, um sinal codificado é enviado em menos de um segundo para o relógio receptor do árbitro. Este sistema funciona com traves e bolas normais, respectivamente sem sensores ou chips instalados.

Este novo método tecnológico aprovado pela Fifa passou por testes no mês passado, na Düsseldorfer Esprit-Arena e na Veltins-Arena de Gelsenkirchen, e assim participará do processo de escolha do sistema que será utilizado na Copas das Confederações de 2013 e na Copa do Mundo de 2014. A entidade anunciou que pretende escolher o vencedor desta disputa em abril.

A tecnologia chamada de Cairos, também criada por uma empresa alemã, é um sistema que utiliza a tecnologia de campo magnético para detectar se a bola ultrapassou a linha do gol. O sistema GoalRef opera através de dez sensores colocados nas traves e os mesmos permitem que avisos sonoros sejam emitidos ao juiz no caso de a bola atravessar a linha da meta. 

Já o Hawk-Eye trabalha nos moldes do sistema já implementado no tênis profissional, popularmente chamado de "tira-teima". Ele funciona através do uso de câmeras de alta velocidade e sensores de monitoração da bola, sendo que percorre quadro a quadro as imagens coletadas, mapeando em três dimensões a bola e montando uma simulação em 3D para exibir para o público em caso de um lance duvidoso.

Últimas notícias