COMPORTAMENTO

Maioria dos pais americanos controla seus filhos no Facebook

Pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia revela que 70% dos adultos fiscalizam contas das crianças na rede social

AFP
AFP
Publicado em 14/06/2013 às 15:25
Stock.xchng
Pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia revela que 70% dos adultos fiscalizam contas das crianças na rede social - FOTO: Stock.xchng
Leitura:

Cerca de dois terços dos pais americanos controlam as atividades dos seus filhos no Facebook, mas grande parte deles disse confiar no que os filhos fazem, de acordo com um estudo divulgado nesta ontem (13/6). A pesquisa do Centro Annenberg para o Futuro Digital, da Universidade do Sul da Califórnia, descobriu que 70% dos pais mantêm certo controle sobre as contas de seus filhos no Facebook. Aproximadamente 46% sabiam, inclusive, as senhas.

No entanto, 30% dos entrevistados disseram que permitem que seus filhos administrem sozinhos as contas na rede social: alguns porque confiam neles, outros porque acham que a vigilância indica uma falta de confiança. Destes, 9% confessaram não saber como usar o Facebook, e 7% disseram não ter tempo.

"Todos os pais encaram o dilema de saber quando confiar em seus filhos", disse Jeffrey Cole, diretor do centro. "Nos últimos cinco anos, temos visto muitas questões novas sobre a relação entre a criação dos filhos e a evolução da tecnologia, problemas que as gerações anteriores nunca enfrentaram", acrescentou Cole, explicando que a administração da conta no Facebook é apenas um entre outros aspectos.

A pesquisa perguntou aos adultos sobre a idade ideal para que seus filhos tivessem celular e conta no Facebook. A resposta foi que a idade média apropriada é de 13 anos para os telefones móveis e de 15 para uma conta na rede social.

Os resultados integram o Projeto Futuro Digital 2013, o estudo mais amplo sobre as opiniões e o comportamento dos usuários e não usuários da internet.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias