INTERNET

Sinditelebrasil nega que câmbio comprometa tecnologia 4G para a Copa do Mundo

Entidade que representa empresas do setor de telecomunicações assegura que implantação das redes nos estádios não será prejudicada

AE
AE
Publicado em 14/06/2013 às 16:18
Leitura:

Apesar de a alta do dólar encarecer a compra de equipamentos para a instalação da tecnologia de telefonia e internet móvel de quarta geração (4G), a implantação das redes nos estádios da Copa do Mundo de 2014 não será prejudicada. A afirmação é do diretor executivo da entidade que representa as empresas do setor de telecomunicações (Sinditelebrasil), Eduardo Levy.

"As fibras ópticas, os equipamentos e antenas para os 12 estádios foram comprados em um só pacote. Portanto, o dólar valorizado não prejudicará a implantação da infraestrutura nos seis estádios que faltam", disse Levy.

Nas cidades-sede da Copa das Confederações (Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Fortaleza), o sistema será ativado nesta semana, embora as próprias empresas admitam que a totalidade de antenas previstas nesses estádios só estará instalada após o evento. O jogo de abertura do torneio de futebol será amanhã, em Brasília.

Para a infraestrutura de rede interna desses seis primeiros estádios, as teles gastaram R$ 110 milhões, valor que passará para R$ 200 milhões com os demais seis estádios (Porto Alegre, Curitiba, São Paulo, Natal, Cuiabá e Manaus) do Mundial de 2014.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias