TENDÊNCIA

Peruas ameaçadas de sair de linha

Antes considerados carros ideais para a família, as peruas vêm perdendo mercado para sedãs, minivans e SUVs

Da editoria de Veículos
Da editoria de Veículos
Publicado em 17/02/2013 às 9:10
Foto: Divulgação
Antes considerados carros ideais para a família, as peruas vêm perdendo mercado para sedãs, minivans e SUVs - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A Peugeot encerrou, no final do mês passado, a produção da 207 SW. A perua, compacta derivada do hatch 207, saiu de linha quatro anos e cinco meses depois de lançada, após a produção de 22.613 unidades. Se 2013 já começou ruim para o segmento, 2012 também não foi bom. Renault Grand Tour e a veterana Parati, da Volkswagen, deixaram de ser produzidas no ano passado, sedimentando uma tendência no mercado: o desaparecimento das peruas.

No início oferecida como perua de luxo dentro da linha Mégane, a Grand Tour foi caindo de preço, o que não garantiu sua permanência nas revendas, mesmo vendendo 9.848 unidades em 2012. Sem alarde, também no ano passado, a Volkswagen colocou um ponto final na história de um outro modelo bem mais famoso nessa categoria: a Parati. Depois de 30 anos de fabricação, a perua da Volkswagen saiu de fininho do mercado, sem direito a edição especial e deixando para trás 920 mil exemplares que ficarão na lembrança dos brasileiros. Lembrança de uma época em que as peruas eram o carro preferido das famílias. Hoje, com um leque de ofertas bem maior, as peruas vêm perdendo a preferência entres os compradores de carros novos.

Leia mais na edição de Veículos no Jornal do Commercio deste domingo

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias