Recall

Toyota anuncia recall de 1,67 milhão de carros

Modelos Crown, Lexus e Noah estão entre os afetados

Da AFP
Da AFP
Publicado em 15/10/2014 às 7:13
Foto: Reprodução/Internet
Modelos Crown, Lexus e Noah estão entre os afetados - FOTO: Foto: Reprodução/Internet
Leitura:

Atualizada às 08h28

A montadora japonesa Toyota anunciou nesta quarta-feira um recall de 1,67 milhão de carros em todo o mundo por problemas no sistema de freios e na injeção de gasolina.

Os modelos Crown Majesta, Lexus e Noah estão entre os afetados. A empresa afirmou que não foram registrados acidentes ou feridos até o momento, mas os problemas podem provocar uma degradação progressiva do desempenho dos freios e aumentar o risco de incêndio. Este é o quarto anúncio de recall da Toyota em 2014. A montadora passou por um período muito difícil entre 2009 e 2010, sobretudo nos Estados Unidos, por falhas nos pedais de aceleração ou sistemas de freio defeituosos.

A Toyota vai substituir uma peça do "cilindro principal de freio" em 802.000 veículos, fabricados entre 2007 e 2012, sendo 704.000 no Japão e 94.000 na China. Além disso, 759.000 automóveis com problemas na injeção de combustível, fabricados entre 2005 e 2010, também foram convocados para o recall, mais da metade deles nos Estados Unidos e 244.000 no Japão.

Um problema com 190.000 carros no Japão vinculado ao sistema de combustível também apresenta reisco de incêndio. No total, a montadora registrou 1,75 milhão de falhas, mas alguns veículos foram afetados por mais de um problema. A decisão da Toyota eleva a quase 11 milhões o número total de veículos convocados para recall nos últimos meses por diversos problemas técnicos.

Depois da crise sem precedentes vinculada ao recall nos Estados Unidos (12 milhões de automóveis afetados), a Toyota se tornou muito prudente e anuncia regularmente convocações para reparos, mesmo quando são problemas que não colocam em risco a segurança do veículo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias