Moda

Carros brancos são os mais vendidos no mundo, diz pesquisa

A cada 10 veículos novos no mundo, quatro saem na cor branca

JC Online
JC Online
Publicado em 17/12/2016 às 8:11
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

Se no passado o carro branco estava associado a automóvel de trabalho e modelos populares, o cenário hoje é bem diferente. A cor branca de uns tempos para cá se tornou chique. E aquele toque de simplicidade ficou pra trás e agora os carros nessa tonalidade são disputados principalmente pelos clientes do mercado de luxo. E há uma série de explicações.

A indústria evoluiu e os fabricantes de tintas desenvolveram soluções para deixar seus automóveis mais charmosos. Agora disponibilizam tonalidades não apenas “branca sólida”, como era praxe. Investem no metálico, ou perolizado, para deixar o veículo mais interessante. Só que esse capricho tem um custo. Os interessados em entrar nessa onda precisam desembolsar, em média, R$ 1.500 a mais para ter uma carroceria perolizada. Quem não faz muita questão de levar o sólido aí pode economizar já que o branco mais simples custa menos que uma pintura metálica.

Pesquisa recente da consultoria Axalta Coating Systems, apontou que a cada 10 veículos novos no mundo, quatro saem na cor branca.  Na China, por exemplo,  mais da metade dos veículos vendidos são brancos, sendo que o branco sólido é mais popular do que perolisado em mais de 39%. Por outro lado, o Japão prefere branco perolisado (27%) ao sólido (7%).

MAIS BARATO

E tem várias razões. A cor sólida deixa um carro popular em média de R$ 500 mais barato. Esse é um fator bem interessante para uma empresa que renova sua frota. A redução do preço pode representar uma boa economia. Com o perolizado, a história é inversa. A conta sobe, mas muita gente não está nem aí. Ela chega até ser a primeira opção para muitos clientes.

“A procura pelo branco aumentou nos últimos anos. Sempre temos no showroom porque é um belo cartão de visitas”, argumenta Flávio Monte, gerente-comercial da Rota Premium, revenda Volvo no Recife. O movimento é similar em revendas que comercializam modelos acima dos R$ 100 mil.

Especialistas dizem ainda que o branco não é apenas um modismo, mas sim uma busca também pelo conforto. “Mais da metade dos meus clientes trocou um carro preto por um branco por várias razões. Uma delas é que a pintura branca não sofre tanto com a exposição ao sol e isso é uma vantagem porque o carro vai manter a aparência de novo por mais tempo e nem faz tanto calor”, ressalta João Paulo Dias, consultor da Newsedan, concessionária da Mercedes no Recife. Ele lembra ainda que a sujeira no carro branco não fica tão aparente como em modelos escuros. 

Divulgação
Audi R8 - Divulgação
Instagram
Ferrari do craque Cristiano Ronaldo - Instagram
Divulgação
Lamborghini Huracán - Divulgação
Divulgação
Mercedes SLS AMG - Divulgação
Divulgação
Mercedes 63 AMG - Divulgação
Divulgação
Mercedes SLS AMG é conhecida pelas portas 'asas de gaivota' - Divulgação
Divulgação
Entre os populares Mobi têm sido bastante procurado por quem quer carro branco - Divulgação

No caso dos carros superesportivos o branco ainda não é a primeira opção mas a procura vem aumentando nos últimos anos. O comprador dessas máquinas prefere cores mais quentes, pois dão um tom de agressividade e remetem à esportividade, como o amarelo ou o vermelho, eternizado nas máquinas da Ferrari. Mas existem as exceções.

O atacante português Cristiano Ronaldo do Real Madrid tem uma coleção de superesportivos e, entre suas máquinas, está uma Ferrari 599 GTB Fiorano branca. Para conservar a pintura saiba que não é preciso tomar cuidados especiais. A forma de lavar é a mesma: água e sabão neutro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias