ESPORTIVO

Sedã mais potente da Mercedes-Benz chega ao Brasil

Mercedes-AMG E 63 S é equipado com motor V8 4.0 biturbo que gera 612 cv de potência

Editoria de Veículos
Editoria de Veículos
Publicado em 28/06/2017 às 15:06
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

O sedã mais potente já feito pela Mercedes-Benz agora é vendido no Brasil. O Mercedes-AMG E 63 S 4MATIC+ é equipado com um robusto 4.0 biturbo que gera 612 cavalos de potência. O modelo executivo também pode ser considerado um superesportivo já que agrega tecnologias bem sofisticadas de tração e estabilidade. O câmbio é automático de nove marchas e a tração é nas quatro rodas, mas pode ser adequada de acordo com o uso do carro. A aceleração de 0 a 100 km/hora é feita em apenas 3,4 segundos e a velocidade máxima é de 300 km/hora, limitada eletronicamente. Por toda esse pacote de conforto e desempenho a Mercedes-Benz pede R$ 700 mil.

Entre as tecnologias de ponta oferecidas neste Mercedes AMG está o sistema de desativação de cilindros de série. É a primeira vez que ele é usado em um motor turboalimentado da marca de veículos de alta performance. Quando o motorista seleciona o programa de condução “Comfort”, é como se o sistema “desligasse” metade do motor, para evitar desperdício de potência e melhorar o consumo. A transição da operação com quatro para oito cilindros é imediata, rápida e imperceptível, segundo a Mercedes.

MERCEDES-BENZ

Outro recurso interessante que equipa o Mercedes-AMG E 63 S 4MATIC+ é o que permite variar a tração do eixo traseiro para o dianteiro e vice-versa. Assim, o motorista pode ter mais força do motor nas rodas traseiras, ou concentrada nas rodas dianteiras, ou ainda distribuída uniformemente nas quatro rodas. O sistema escolhe o tipo de tração de acordo com as condições da pista e o uso do carro. Ou seja, o veículo se adequa a piso seco, molhado, escorregadios, pilotagem esportiva e condução tranquila, tudo automaticamente. Exista até um modo “drift”, para motoristas mais ousados que gostam de pilotar o automóvel em derrapagens controladas em circuitos fechados. Existem ainda cinco programas de condução diferentes: "Comfort", "Sport", "Sport+", “Race” e "Individual". Elas modificam as características de resposta do motor, transmissão, regulagem da suspensão e da direção, o ESP e o sistema de tração integral. Os acertos da suspensão também podem ser selecionados, caso desejado.

Divulgação
Mercedes-Benz AMG E 63 S - Divulgação
Divulgação
Mercedes-Benz AMG E 63 S - Divulgação
Divulgação
Mercedes-Benz AMG E 63 S - Divulgação
Divulgação
Mercedes-Benz AMG E 63 S - Divulgação

O Mercedes-AMG E 63 S 4MATIC+ tem rodas aro 20 de liga leve pintadas de cinza titânio fosco com acabamento em alto brilho. O volante esportivo de couro preto tem a parte inferior plana, teclas de comando, palhetas de câmbio em alumínio. Os bancos dianteiros têm formato esportivo e, apesar de manter a carroceria de quatro portas, como um autêntico sedã executivo, a vocação esportiva nunca é esquecida. O carro traz entre os instrumentos do painel o Racetime, um cronógrafo que registra tempos de voltas em pistas fechadas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias