Opinião

BR-232 necessita de maior atenção das autoridades

Editorial do JC abordou com propriedade a a necessidade de uma intervenção urgente na rodovia

Thiago Neuenschwander Cavalcante
Thiago Neuenschwander Cavalcante
Publicado em 07/03/2012 às 14:39
Leitura:

Fico contente, na qualidade de assinante e sobretudo cidadão, por este jornal levantar a discussão sobre este engodo que é a BR-232. Já não basta a ideologia com prazo de validade vencido que impede sua privatização, pois o Estado mostra-se incompetente em adminstrá-la, temos que memorizar, isto mesmo, memorizar onde estão os defeitos desta, para não dizer em toda ela.

Vosso editorial informa que placas de concreto estão sendo recuperadas juntamente com asfalto. Há uma correção a ser feita: antes de mais nada, posso dizer-lhe com todas as credenciais pois sou um usuário regular da mesma, que não há recuperação das placas de concreto. Há sim, uma substituição amadora típica de "tapa-buraco" com asfalto o qual desgasta-se com poucas chuvas e/ou mesmo o trânsito pesado.

Quiça, que vosso jornal dedique, pressione, faça uma campanha de até privatização, e alguma coisa seja feita de forma séria, respeitosa à nossa condição de contribuinte por imposição, mas que a lei lhe nega seu mínimo direito que é transitar.

Eu prefiro pagar pedágio, a ter que pagar por reparos em meu automóvel, e até mesmo arriscar a mim, minha família e até mesmo terceiros. Espero que não seja preciso vítimas para nossos dirigentes tomarem vontade de fazer algo por nós fiéis pagadores de impostos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias