O banco entrou em colapso

Publicado em 18/01/2013 às 10:00
Leitura:
O jeitinho político encontrado em Jaboatão, que permitiu a mudança na Lei Orgânica do Município para que Heraldo Selva pudesse se licenciar do cargo de vice-prefeito e ocupar a presidência da URB do Recife, revela um problema interno do PSB: o seu banco de talentos entrou em colapso. O partido está enfrentando problemas para atender à demanda de pedidos feitos pelos prefeitos aliados. Para fazer o dever de casa passado por Eduardo Campos, implementar um modelo de gestão que busque resultados, os prefeitos estão recorrendo ao aval do próprio governador. Não querem errar. A máquina do Estado está sofrendo com a transferência de mão de obra qualificada para os municípios. Isso porque o padrão da gestão pública avançou. Não basta apenas acomodar os aliados, é preciso ter técnicos que possam ajudar os prefeitos a melhorar a administração. Até porque com as ferramentas da internet o cidadão está fiscalizando mais. Diante dessa demanda, a prioridade do PSB é o Recife e as grandes cidades. Nesse contexto, o problema político entre Heraldo e Elias Gomes, negado pelos dois, caiu como uma luva. Oficialmente, os socialistas não confirmam as dificuldades no recrutamento de pessoal. Isso poderia mostrar que o projeto nacional de Eduardo, o de fazer de Pernambuco o seu showroom, está encontrando entraves operacionais. Não é fácil formar quadros e ter pessoas de confiança para ocupar tantos postos-chave.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias