Nem Lula dará jeito

Giovanni Sandes
Giovanni Sandes
Publicado em 06/11/2013 às 10:00
Leitura:
Faltam cinco dias para as eleições internas do PT, o PED. Em PE, os filiados elegem os novos presidentes para as executivas do Estado e de 140 cidades. Toda eleição, seja ela qual for, é uma manifestação democrática na qual a maioria vota por uma renovação ou por uma continuidade. No PT, esse processo, porém, transformou-se na expressão, mais do que perfeita, da autodestruição. A cada dia que passa, novos episódios desgastam o partido. E não é só para o público externo, mas, sobretudo, para os ditos petistas de carteirinha.As brigas, protagonizadas pelos candidatos e líderes da sigla, estão desmobilizando os inscritos para o PED. Nas redes sociais, inúmeros depoimentos revelam a desmotivação em participar do pleito. O que pode levar a uma abstenção histórica. No PED anterior, votaram aproximadamente 15 mil pessoas para a estadual, em um universo de mais de 40 mil filiados. Parte deles, é verdade, se descredencia por não estar em dia com a contribuição obrigatória dada à legenda, mas isso já é um indício desse descolamento.Os problemas do PT hoje são dois. Um deles é que tem líder pensando mais no projeto pessoal do que no coletivo. O segundo é que aqui o PT está dividido, e não é apenas em tendências. Há os que estão submetidos à direção nacional e os que recebem ordens do PSB. Pelo visto, nem Lula vai dar jeito.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias