A escolha da nova direção nacional do PSB

Publicado em 13/10/2014 às 15:42
Leitura:
A reunião do PSB em Brasília ainda não acabou. Os 113 membros do diretório nacional têm direito a voto. As delegações mais representativas são as de Pernambuco, São Paulo e Rio Grande do Sul. Só elas garantem o quorum mínimo para que a votação seja reconhecida. O presidente interino Roberto Amaral não apareceu, assim como Luiza Erundina, ambos contrários à aliança com o PSDB. Lídice de Mata, porém, foi, apesar de ter apoiado o grupo que queria que o PSB se mantivesse neutro neste segundo turno. Não haverá disputa, só há uma chapa inscrita. Nela, o presidente é Carlos Siqueira, que é do grupo de Amaral. Siqueira, contudo, não partiu para o confronto. Decidiu adotar uma postura mais neutra. Fez até as pazes com Marina Silva. Eles tinham brigado quando Marina assumiu a cabeça da chapa presidencial com a morte de Eduardo Campos e afastou Siqueira da coordenação da campanha.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias