No comando do Pacto

Publicado em 03/01/2015 às 8:30
Leitura:
Diante do crescimento do número de assassinatos em Pernambuco nos últimos 12 meses, comparativamente ao mesmo período de 2013, o novo governador Paulo Câmara decidiu chamar para si a responsabilidade em rediscutir as estratégias do Pacto pela Vida. Um programa implantado pelo ex-governador Eduardo Campos em 2007, no início da primeira gestão dele, que se converteu em modelo para o País. A meta inicial do Pacto era reduzir em 12% ao ano o número de assassinatos, que foi atingida em 2009 e 2010. Entre os problemas que o programa não conseguiu resolver está o da insatisfação dos policiais com os salários e as condições de trabalho. Em função disso, os militares fizeram uma greve em maio de 2014 que durou dois dias e resultou em imagens deprimentes de pessoas realizando saques em lojas e supermercados, que correram o País. Para fazer os ajustes que julga necessários, Paulo Câmara comanda hoje uma reunião ampliada do comitê gestor do Pacto. Para ela, convocou todos os secretários que tomaram posse ontem. O governador não quer que os números fujam do controle e remonte ao quadro que Eduardo encontrou quando entrou pela primeira vez no Palácio. Por isso, Paulo repete o gesto do padrinho político para mostrar à sociedade que segurança é uma prioridade de seu governo. Boa sorte.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias