Após desgastes, como o PSB vai abordar a imagem de Eduardo Campos nas eleições 2016 no Recife

Publicado em 31/07/2016 às 7:25
Eduardo Campos faleceu em agosto de 2014. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Eduardo Campos faleceu em agosto de 2014. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:
Eduardo Campos faleceu em agosto de 2014. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem Eduardo Campos faleceu em agosto de 2014. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem   Em plena discussão sobre o equilíbrio das contas do governo Paulo Câmara (PSB), parte por decisões ainda do ex-governador Eduardo Campos, é de se perguntar como o partido socialista vai tratar da imagem do seu falecido líder nas eleições deste ano. Até por causa da Operação Turbulência, que apura o suposto uso de recursos irregulares nas campanhas dele de 2010 e 2014. Sileno Guedes, presidente estadual da legenda, reafirma a disposição do PSB quanto ao legado de Eduardo.
O lado gastador do governo Eduardo Campos TCE abre quatro auditorias especiais. Três vão apurar repasses de R$ 486 milhões ao Imip em 2014
Sileno diz que o foco do prefeito do Recife, Geraldo Julio, cuja reeleição é crucial para o PSB, vão ser feitos da gestão e o que ele pode fazer pela cidade. Mas a história e contexto de Geraldo, diz, jamais serão descolados de Eduardo.
PSB e PSDB de Pernambuco: rompidos, "pero no mucho" Antes das eleições 2016, sucessão de Paulo Câmara já está em debate
Talvez a sutil diferença seja a disposição de incluir outras figuras históricas do partido. Além de Eduardo e do avô Miguel Arraes, a história de Pelópidas Silveira, prefeito do Recife nos anos de 1940 e 1950, também será invocada. No conjunto, os três contam fases relevantes do Recife e Pernambuco, tudo para complementar uma estratégia de campanha que ressaltará o que Geraldo fez de novo na capital, como Compaz e Hospital da Mulher. Mesmo em meio às limitações trazidas pela crise financeira e política do País. Tudo isso é a lógica do PSB. Resta ver como vem a oposição.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias