Crítico das reformas, Danilo Cabral diz que Temer joga "Baleia Azul" com sua base

Publicado em 28/04/2017 às 11:42
Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados
FOTO: Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados
Leitura:
Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados   Mesmo com o PSB rachado, o deputado federal socialista Danilo Cabral (PE) tem tido grande alcance digital com vídeos e críticas ao governo Michel Temer (PMDB). Nesta quinta (27), às vésperas da greve geral convocada para esta sexta (28), fez uma dura comparação da pressão de Temer sobre parlamentares da base com o jogo suicida Baleia Azul. O PSB é o partido do ministro das Minas e Energia, Fernando Filho.  
Na linha de frente contra Temer, CUT terá candidaturas em 2018, inclusive em Pernambuco
Aeronautas são excluídos da reforma trabalhista e abandonam greve geral Lula grava inserção na TV falando de obras em Pernambuco e prega "governo eleito pelo povo"
  À coluna, afirmou: “O governo Temer está jogando Baleia Azul com sua base. Primeiro obrigou a mutilação na reforma trabalhista. O próximo passo é mandar se suicidar votando a favor da reforma da Previdência”. Baleia Azul é um "jogo" investigado por autoridades por induzir automutilação e suicídio. O racha no PSB vem se aprofundando. Historicamente de esquerda, no segundo turno de 2014 a legenda apoiou o candidato tucano Aécio Neves. E depois votou a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). A legenda foi convidada por Temer para indicar um ministro. A executiva nacional não apontou ninguém, porém as bancadas da Câmara e Senado indicaram Fernando Filho, filho do líder do PSB no Senado, Fernando Bezerra Coelho. Na última segunda (24), a sigla fechou questão contra as reformas. No jargão do Congresso, fechar questão é orientar a votação de toda a bancada. Ao lado do também deputado federal do PSB pernambucano Tadeu Alencar, Danilo comemorou o fechamento de questão pelo partido contra as reformas, o que gerou inclusive um desencontro estadual no partido.  
João Paulo vê com simpatia decisão do PSB de ficar contra reformas de Temer Após PSB ficar contra reformas, Raul Henry firma posição em defesa de Temer
  Enquanto Danilo e Tadeu diziam que era o "reencontro com o povo" do partido, a festa só não foi completa no PSB de Pernambuco porque o governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do partido socialista, divulgou uma em que afirmou divergir do fechamento de questão do partido. A atitude do governador gerou constrangimento na legenda e o próprio Paulo Câmara foi obrigado a tentar se explicar novamente. Danilo é ex-secretário do governo Paulo Câmara e é da ala socialista que faz oposição a Temer. Ele tem votado sistematicamente contra as reformas - e fez isso também contra a PEC do Teto de Gastos. Na comissão especial da reforma trabalhista, após o fechamento de questão do partido, só ele seguiu a orientação do PSB, enquanto o deputado Fábio Garcia (PSB-MT) deu seu voto em apoio ao governo Temer. No plenário, foram 16 votos socialistas contra a reforma e 14 a favor.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias