Aliados de Aécio Neves em Pernambuco defendem que senador se afaste da presidência do PSDB

Publicado em 18/05/2017 às 8:41
Aécio Neves, presidente do PSDB, em seminário do ITV. Foto: Divulgação
FOTO: Aécio Neves, presidente do PSDB, em seminário do ITV. Foto: Divulgação
Leitura:
Presidente do PSDB, Aécio Neves. Imagem: Reprodução Integrantes do PSDB em Pernambuco e aliados do senador Aécio Neves (PSDB-MG) defenderam que o político mineiro, que ficou em segundo lugar na disputa pela presidência da República em 2014, afaste-se do comando nacional do partido. O vereador André Régis (PSDB), do Recife, usou o Facebook para se manifestar. >> Cientista político defende acordão entre instituições para ‘salvar o País’ "No que se refere às denúncias quanto ao senador Aécio Neves, quero registrar publicamente que, neste cenário de absoluta incerteza, defendo seu imediato afastamento da presidência nacional do PSDB, inclusive, para que ele possa se defender. Registro ainda meu apoio total à Lava Jato", escreveu. >> STF determina afastamento de Aécio Neves e Rocha Loures André Régis também sublinho que é "muito cedo para avaliações definitivas das recentes notícias veiculadas pela imprensa, acerca da delação do empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS". O deputado federal Betinho Gomes (PSDB) também diz que é necessário, para o bem do PSDB, que Aécio Neves não ocupe a presidência nacional da legenda. "A denúncia é muito grave e o senador Aécio terá todo o direito de se defender. Agora, naturalmente, e eu espero que o bom senso se estabeleça e ele terá esse bom senso, ele precisa se afastar da presidência do partido para cuidar exclusivamente da defesa dele e não contaminar todo o partido com essa situação grave. Acho que o momento requer grandeza", afirmou. Betinho Gomes sairia de Brasília e voltaria a Pernambuco nesta quinta-feira, como faz a maioria dos deputados e senadores que retornam a seus Estados nos finais de semana, mas ficará na capital federal. A bancada federal tucana terá uma reunião na manhã desta quinta. "Já há esse pedido (de afastamento) por parte da maioria dos deputados do PSDB. Nos reunimos na quarta-feira à noite. Embora seja um direito do senador se defender, que ele se afaste. Há uma expectativa que o próprio Aécio tome a iniciativa de se afastar, de renunciar. É o caminho natural. Ele acabou de ser afastado do cargo de senador pelo ministro do STF, Edson Fachin", completou. Para Daniel Coelho, a questão partidária será resolvida ainda nesta quinta-feira. "Fica inviabilizada a permanência (na presidência)", declarou. O deputado federal, ex-candidato à prefeitura do Recife em 2012 e 2016, disse que a situação de Aécio seria resolvida ainda nesta quinta-feira e que a questão interna do PSDB era a menor das preocupações em Brasília. "A questão interna não me preocupa porque o PSDB vai encontrar seu caminho tranquilamente e não vai para essa linha do PT de atacar a investigação e contestar provas. A preocupação que a gente tem agora é com a presidência da República até porque acredito que os áudios sejam verdadeiros. Com a veracidade dos áudios, Temer está inviabilizado", pontuou. Na avaliação de Daniel Coelho, as forças devem convergir para encontrar uma solução para a saída da crise. A grande preocupação agora é o segundo passo. Qual a saída do País? Como é que vai ser feito esse processo? O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) está avançando na cassação da chapa e a gente sabe que a questão política interfere também. O afastamento de Temer é inevitável. Temos que pensar no dia seguinte, como vamos criar um ambiente de eleição direta, de escolha de um nome provisório, como a gente vai tentar dar alguma normalidade ao País para que essa crise política não termine de afundar a economia do Brasil". Daniel Coelho afirmou que as investigações devem seguir doa a quem doer. "O governo Temer caiu e o que vamos fazer nessa sequência e como vamos montar uma eleição, que regras serão estabelecidas, tem que ouvir a Justiça para que o Brasil tenha o mínimo possível de traumas. É um trauma afastar um presidente, como foi afastar Dilma Rousseff (PT), como é afastar Temer, mas ninguém pode passar a mão na cabeça em quem comete erro não", finalizou. LEIA MAIS Manifestantes vão às ruas pedindo a saída de Michel Temer Andrea Neves, irmã de Aécio, é presa em Belo Horizonte Governo exige que gravações e delações sejam tornadas públicas já, diz Jucá E se Temer sair da Presidência?

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias