PSB se junta a PT, PDT e PCdoB e pede Diretas Já. "Bandeira não pode ser de um só partido", diz socialista

Publicado em 07/06/2017 às 8:16
Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados
FOTO: Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados
Leitura:
Danilo Cabral. Foto: Lúcio Bernardo Junior/ Câmara dos Deputados     Depois de consecutivos rachas sobre ser oposição ou base do governo do presidente Michel Temer (PMDB), o PSB abraça de vez a própria decisão de sair da base do Planalto e abraça a bandeira da eleição direta. O partido decidiu participar da Frente Ampla Nacional em Defesa das Diretas Já, ao lado do PT, PCdoB e PDT. O lançamento será nesta quarta (7). Para o deputado federal Danilo Cabral (PSB), a bandeira das Diretas Já não pode ser só de um partido. "Tem de alargar o movimento", afirma o parlamentar.  
Na abertura do julgamento da chapa Dilma-Temer, 4 mil policiais escalados e só 50 manifestantes
Comissão do Senado aprova PEC das eleições diretas, mas regra não valeria na queda de Temer
Entenda por que Temer cada vez mais parece Dilma
Danilo nega aproximação partidária entre as siglas. As especulações já começaram, porém, sobre reflexos locais do “reencontro” do PSB com a esquerda, como diz o partido. E agora, 2018 vai repetir as alianças PTB-PT e PSB-PMDB?   DECISÃO DO TSE Havia muita especulação sobre eventual pedido de vistas de um dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No entanto, para o líder do PSB no Senado, Fernando Bezerra Coelho, haverá decisão final na quinta (8). E deve ser apertada, não importa qual o resultado, avalia. No “bolão” de Brasília é 4x3 a favor de Temer.  
Ex-assessor de Temer usa discos de Luiz Gonzaga para esconder dinheiro
Eleições antecipadas? Em Olinda, presidente da Câmara já se reelege para 2019-2020
  O curioso é que Bezerra Coelho é alinhado ao governo Temer e por muito tempo alimentou o racha do próprio partido. Agora ficou isolado na legenda, ao lado do filho, o ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho (PSB). Os dois se defendem em processo de expulsão da sigla socialista.   "NÃO ALTERA NADA EM PERNAMBUCO" Segundo o presidente do PT em Pernambuco, Bruno Ribeiro, “é bom e saudável o PSB deixar o governo e ficar a favor das Diretas Já.“ Mas o alinhamento nacional, assegura, “não muda nada em Pernambuco”. O PT segue na oposição ao governo estadual.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias