Jarbas Vasconcelos depende de desafeto para ter verba do MDB para campanha

Publicado em 22/02/2018 às 6:11
Deputado Jarbas Vasconcelos. Foto: Divulgação
FOTO: Deputado Jarbas Vasconcelos. Foto: Divulgação
Leitura:
Deputado Jarbas Vasconcelos. Foto: Divulgação   O presidente nacional do MDB, Romero Jucá, teve ontem o seu mandato no cargo prorrogado por unanimidade por mais um ano, a partir do dia 2 de março. Isso dá um tempero novo à tensão no MDB estadual, presidido pelo vice-governador Raul Henry, aliado do deputado federal Jarbas Vasconcelos. Jucá tomou a decisão política de repassar o controle do MDB para o senador Fernando Bezerra Coelho, através da dissolução do diretório estadual, e prepara uma nova ofensiva. Jarbas e Raul, até aqui, travaram na Justiça o processo, levando insegurança jurídica à legenda. Os dois lados, de Bezerra Coelho e Jarbas, não sabem se podem ficar no MDB e contar com ele nas eleições. No entanto, um ponto que se resolve com a renovação de Jucá é a certeza de que a ele cabe a chave do cofre do fundo partidário. A proposta de regulamentação do fundo foi vetada e a divisão do dinheiro, único disponível para campanhas, caberá ao comando nacional de cada partido – no caso do MDB, Jucá. Jarbas chamou o presidente nacional do MDB de “crápula” e disse que espera vê-lo algemado. Raul e Jarbas, se ficarem na sigla após a janela partidária, dependerão de Jucá para ter verba na campanha. É uma briga simbólica, sem perspectiva prática.   PELA RELAÇÃO COM ANDRÉ DE PAULA Deputado federal, Jarbas Vasconcelos (MDB, foto) recebeu três convites de legendas da Frente Popular. Mas a aposta é que ele deverá ingressar no PSD do deputado federal André de Paula, pela boa relação com o parlamentar, secretário em seu governo. Jarbas tem liderado simulações para o Senado.

Últimas notícias