Coluna Cena Política

Túlio Gadelha, Wolney Queiroz e o comercial de margarina do diretor Lupi

Clima de paz e união vendido pelo presidente nacional do PDT para negociar acordos com o PSB em PE é uma ilusão e deve ficar mais difícil de sustentar com Wolney sendo líder

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 05/03/2020 às 13:15
Análise
DIVULGAÇÃO
Carlos Lupi e Túlio Gadêlha em outros tempos - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Igor Maciel, da coluna Cena Política

Por mais que o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, tente passar a ideia de que não há problema nenhum em Pernambuco, há sim.

Lupi passou pelo Recife recentemente, deu entrevista dizendo que a vida era boa e o PDT era uma grande família por aqui. Citou até que Túlio Gadelha (PDT) iria fazer campanha para o deputado estadual José Queiroz (PDT) à prefeitura de Caruaru e o presidente estadual do partido, deputado federal Wolney Queiroz (PDT) faria campanha para Túlio em Recife.

Comercial de margarina finalizado, desligam as câmeras e a verdade é que Túlio vive em guerra com os Queiroz desde que foi demitido de um cargo no governo Paulo Câmara, do qual o PDT é aliado regionalmente. Desde então, Túlio começou a trabalhar pela filiação de quadros que possam lhe ser fiéis, atacando a direção estadual e Wolney, principalmente.

E se o incômodo local era grande, deve aumentar agora que o deputado federal Túlio Gadelha será obrigado a chamar Wolney de "meu líder". Wolney foi escolhido pela bancada para liderar o PDT nacionalmente na Câmara dos Deputados.

A escolha de Wolney foi uma derrota dupla para Túlio. Além de ver um desafeto local ser escolhido líder nacional, ainda teve a sua candidatura a líder da minoria barrada no Congresso, porque os colegas do PDT não queriam dois líderes do mesmo Estado na bancada.

Túlio Gadêlha teria chorado e desistido da candidatura a prefeito do Recife, diz jornal

A preocupação de Lupi, como diretor do comercial de margarina, é perto de zero. Ele está preocupado em vender o produto e negociar alianças e espaços na gestão do PSB. Se os atores não se amam, que se aguentem.

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA CENA POLÍTICA

Comentários

Últimas notícias