Coluna Cena Política

O deputado de três mil anos atrás

Deputado detalha que o Brasil precisa seguir outros países e cita China, Irã e Coreia do Norte como "bons exemplos".

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 10/03/2020 às 16:02
Análise
MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS
Deputado federal Boca Aberta (PROS/PR) - FOTO: MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS
Leitura:

Igor Maciel, da coluna Cena Política

Ano de 1792 A.C, o Código de Hamurabi era a lei e "o olho por olho, dente por dente", de Talião, tornou-se a base da Justiça em uma época.

Eis que, 3812 anos depois, um deputado federal chamado Boca Aberta (Pros-PR) apresenta o Projeto de Lei 582/2020, propondo a amputação das mãos de políticos condenados por crime de corrupção contra o patrimônio público.

A ideia é bem detalhada. Traz até informações sobre como seria o procedimento para cortar a mão esquerda e a mão direita do político gatuno. A cirurgia deverá ser realizada pelo Sistema Único de Saúde no lugar mais próximo ao domicílio do condenado.

Deputado propõe amputação das mãos de políticos condenados por corrupção

O melhor é a justificativa do projeto, no qual o nobre deputado detalha que o Brasil precisa seguir outros países e cita China, Irã e Coreia do Norte como "bons exemplos".

O problema do contribuinte não é gastar muito para manter um gestor público ou um nobre parlamentar. O problema é gastar dinheiro e ter esse tipo de coisa como resultado.

O projeto é tão sem pé nem cabeça que não deve nem passar pelas comissões. Provavelmente foi protocolado apenas para que o deputado possa agradar sua base eleitoral e conseguir votos chamando atenção.

Assusta é que esse tipo de coisa agrade alguém nos últimos três milênios.

 

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA CENA POLÍTICA

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias