Coluna Cena Política

O deputado de três mil anos atrás

Deputado detalha que o Brasil precisa seguir outros países e cita China, Irã e Coreia do Norte como "bons exemplos".

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 10/03/2020 às 16:02
Análise
MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS
Deputado federal Boca Aberta (PROS/PR) - MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS
Leitura:

Igor Maciel, da coluna Cena Política

Ano de 1792 A.C, o Código de Hamurabi era a lei e "o olho por olho, dente por dente", de Talião, tornou-se a base da Justiça em uma época.

Eis que, 3812 anos depois, um deputado federal chamado Boca Aberta (Pros-PR) apresenta o Projeto de Lei 582/2020, propondo a amputação das mãos de políticos condenados por crime de corrupção contra o patrimônio público.

A ideia é bem detalhada. Traz até informações sobre como seria o procedimento para cortar a mão esquerda e a mão direita do político gatuno. A cirurgia deverá ser realizada pelo Sistema Único de Saúde no lugar mais próximo ao domicílio do condenado.

Deputado propõe amputação das mãos de políticos condenados por corrupção

O melhor é a justificativa do projeto, no qual o nobre deputado detalha que o Brasil precisa seguir outros países e cita China, Irã e Coreia do Norte como "bons exemplos".

O problema do contribuinte não é gastar muito para manter um gestor público ou um nobre parlamentar. O problema é gastar dinheiro e ter esse tipo de coisa como resultado.

O projeto é tão sem pé nem cabeça que não deve nem passar pelas comissões. Provavelmente foi protocolado apenas para que o deputado possa agradar sua base eleitoral e conseguir votos chamando atenção.

Assusta é que esse tipo de coisa agrade alguém nos últimos três milênios.

 

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA CENA POLÍTICA

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias