Cena Política

Bolsonaro falar sobre impeachment de ministros do STF é muito grave. Ele sabia que era gravado?

A consequência mais amena é Bolsonaro ter ainda mais dificuldades daqui pra frente no STF. A consequência mais extrema é adiantar outro pedido de impeachment contra o chefe do Executivo.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 12/04/2021 às 9:43
ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO
Kajuru afirmou que já tinha entrado com um pedido de desfiliação no começo desta segunda-feira, antes do partido decidir convidá-lo a sair - FOTO: ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

Ou o senador Jorge Kajuru (Cidadania) combinou com Bolsonaro (sem partido) de gravar a conversa entre eles para divulgar depois e, nesse caso, é um teatrinho grotesco criado para causar tumulto institucional num momento em que o governo está para ser investigado numa CPI.

Ou, em outra hipótese, Kajuru gravou o presidente da República sem autorização, divulgou nas redes sociais. 

 

O senador tem sua versão:

A quem perguntou, Kajuru disse que o presidente "devia imaginar" que estava sendo gravado. Mas, que "avisou a ele, 20 minutos antes de publicar". O senador, diz ainda que Bolsonaro teria dito a ele que "o que foi dito está dito".

Independente da trama e da motivação, mais um crime de responsabilidade pode ser apontado. Porque, na gravação, Bolsonaro incentiva Kajuru a seguir com pedido de impeachment de ministros do Supremo.

É grave. 

A consequência mais amena é Bolsonaro ter ainda mais dificuldades daqui pra frente no STF. A consequência mais extrema é adiantar outro pedido de impeachment contra o chefe do Executivo.

Comentários

Últimas notícias