Cena Política

Sobra dinheiro na Câmara do Recife. Contas da Casa mais próxima da população divergem da crise que vive o povo

O desemprego aumentou, pessoas estão sem poder trabalhar e vivendo de R$ 150,00 que recebem de auxílio emergencial. Mas, a Câmara tem R$ 49 milhões sobrando.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 15/04/2021 às 17:14
Análise
YACY RIBEIRO/ ACERVO JC IMAGEM
"A produção legislativa em 2021 também já é a maior da história da Casa" - FOTO: YACY RIBEIRO/ ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

A Câmara de Vereadores do Recife tem R$ 49 milhões de reais, em caixa, de sobra. O dinheiro não foi utilizado e também não foi devolvido para os cofres da Prefeitura, para ser utilizado em obras, por exemplo.

Foi o dinheiro que sobrou no mês de março e que a Casa não precisou usar.

Os detalhes foram publicados em reportagem no Blog de Jamildo, nesta quinta-feira (15).

É muito curioso, porque em 2020 quando a pandemia começou, tudo se falou sobre as dificuldades, sobre crise financeira e sobre como a queda na arrecadação iria impactar no orçamento das câmara e das assembleias. O desemprego aumentou, pessoas estão sem poder trabalhar e vivendo de R$ 150,00 que recebem de auxílio emergencial do governo Federal.

Mas, é bom repetir, no mês passado, a Câmara de Vereadores do Recife pagou todas as contas, inclusive todas as despesas de seus vereadores, e ainda sobraram R$ 49 milhões.

A questão é que a Casa está economizando por não fazer sessões presenciais. O dinheiro, recebido da prefeitura através de parcelas do duodécimo, poderia retornar, quando não fosse utilizado, para que obras fossem executadas.

Os alagamentos pelos quais a cidade passou recentemente, poderiam ser minimizados se houvesse dinheiro.

A sobra de dinheiro cria um ambiente que em nada condiz com o sufoco que a população está passando. Na realidade paralela da Câmara do Recife, por exemplo, um evento, presencial, de posse dos novos vereadores, com orçamento para flores que chegava a mais de R$ 130 mil chegou a ser planejado e depois cancelado por causa da repercussão negativa e por uma recomendação do Ministério Público de Contas.

Fica a dica. Se João Campos (PSB) precisar de dinheiro para alguma ação como fornecer mais parcelas do auxílio emergencial municipal, pode ir pedir na Câmara, lá está sobrando.

Comentários

Últimas notícias