Cena Política

Falta de UTIs para crianças foi alerta feito por Mandetta, há dois dias, na CPI. Está acontecendo no Recife

Ao dizer que o país não tinha condição de comprar materiais básicos para usar na pandemia sem depender da China, e que isso era um risco, lembrou da falta de de UTIs Neonatais.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 06/05/2021 às 9:49
Análise
REUTERS / Amanda Perobelli
Terapia intensiva para crianças é novo desafio com a covid-19 - FOTO: REUTERS / Amanda Perobelli
Leitura:

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) fez um alerta à CPI, na terça-feira (4), quando reclamou da ausência de um planejamento para crises no Brasil.

Ao dizer que o País não tinha condição de comprar materiais básicos para usar na pandemia sem depender da China, e que isso era um risco, lembrou da falta de de UTIs Neonatais.

"Se uma cepa da covid começar a atingir com mais força uma faixa etária mais baixa, de crianças, por exemplo, o número de leitos de UTI específicos para o atendimento infantil é muito pequeno em relação à demanda esperada. Vai ser um caos", lembrou Mandetta.

Hoje, a informação de que bebês com covid-19 estão à espera de leitos de UTI no Hospital Barão de Lucena, no Recife, mostra que essa crise dentro da crise não é algo distante e precisa ter uma solução para já.

É um reforço da necessidade de se criar, no Brasil, um plano de esforço de guerra, que controle a produção de insumos médicos e hospitalares para momentos assim.

Depender da China ou de qualquer agente externo, sempre, para montar e equipar uma UTI, trata-se de uma displicência em planejamento de crise que chega a ser criminosa.

Comentários

Últimas notícias