Cena Política

Prisão de ex-diretor do ministério da Saúde aconteceu por causa de um áudio no telefone de outro depoente

Aziz não detalhou o motivo da prisão na hora, porque alguns dados estão sob sigilo e foram recolhidos, por exemplo, do celular de Luiz Paulo Dominguetti, que prestou depoimento semana passada.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 07/07/2021 às 18:09
Análise
Edilson Rodrigues/Agência Senado
Roberto Dias foi à CPI da Covid nesta quarta-feira (7) - FOTO: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Leitura:

O senador Omar Aziz (PSD-AM), que preside a CPI da Covid, deu voz de prisão ao ex-diretor de logística do ministério da Saúde, Roberto Dias. O depoente, que respondia perguntas desde a manhã, teria mentido, mesmo estando sob juramento.

Aziz não detalhou o motivo da prisão na hora, porque alguns dados estão sob sigilo e foram recolhidos, por exemplo, do celular de Luiz Paulo Dominguetti, que prestou depoimento semana passada. 

Um dos arquivos contém mensagens em áudio nas quais Dias marca uma reunião com Dominguetti para o dia 25 de fevereiro. Segundo Dominguetti, foi nesse encontro, que teria acontecido em um shopping, que Dias pediu US$ 1,00 de propina para cada dose negociada pelo ministério.

Na CPI, Dias disse que nunca marcou nada e que encontrou, no shopping, por acaso. Ele diz que estava tomando um chopp com um amigo quando Dominguetti apareceu "de surpresa".

Baseado no áudio desmentindo essa versão e em outras informações ainda não detalhadas, Aziz mandou prender o ex-diretor.

Comentários

Últimas notícias