Cena Política

Gilmar Mendes no Recife: "Criou-se a lenda urbana de que na ditadura não tinha corrupção. O que não tinha era liberdade de imprensa"

Em entrevista exclusiva ao Jornal do Commercio, durante visita ao Recife, o ministro Gilmar Mendes falou sobre os ataques contra a democracia e o papel do STF no cenário nacional.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 15/10/2021 às 11:33
Análise
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Gilmar Mendes - STF - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, está no Recife nesta sexta-feira (15) e concedeu entrevista, com exclusividade, para o Jornal do Commercio.

Na conversa, com o titular da coluna Cena Política, falou sobre a relação do STF com os outros poderes e sobre democracia.

O ministro explicou o que está sendo chamado de jurisprudência da crise sanitária e explicou porque os ministros deram razão aos estados e municípios na briga com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o isolamento social.

A entrevista será publicada, em partes, aqui na coluna e na íntegra no Jornal do Commercio. Em uma das respostas, por exemplo, o ministro chama de "lenda urbana" a ideia de que não havia corrupção na ditadura.

"Criou-se a lenda urbana de que no regime ditatorial militar não havia corrupção. O que não havia era liberdade de imprensa. O que havia não se sabia. Apareceram esses saudosistas, especialmente com a vitória de Bolsonaro. O país é grande, extremamente complexo, tem uma estrutura federativa. Alguém imaginar que pode repaginar 64. Isso não faz nenhum sentido. E a gente vê as instituições em funcionamento", disse.

Comentários

Últimas notícias