Cena Política

Frase atribuída a Eduardo Campos sobre anular o MDB, em 2014, vale até para 2022

Na época, ao fazer as pazes com Jarbas depois de derrotá-lo nas urnas, o então governador estava praticamente anulando, em Pernambuco, um partido que tem força nacional para se opor ao PSB no estado.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 18/10/2021 às 12:17
Análise
Leitura:

Sobre a frase atribuída a Eduardo Campos, publicada hoje no Blog de Jamildo, em que o ex-governador teria dito a um interlocutor que ao atrair Jarbas com o MDB estaria "matando a cabeça da cobra", cabe um comentário sobre a sagacidade do socialista, morto em 2014 num acidente da avião.

Pode-se falar quase tudo de Eduardo, menos que ele não era sagaz.

Acontece que, na época, ao fazer as pazes com Jarbas Vasconcelos (MDB) depois de derrotá-lo nas urnas, o então governador estava praticamente anulando, em Pernambuco, um partido que tem força nacional para se opor ao PSB no estado.

O complemento da frase é ainda mais revelador: "mesmo que o rabo fique se contorcendo, não terá pra onde ir".

Sete anos após a morte do ex-governador, o MDB ainda passa por dificuldades toda vez que pensa em sair da Frente Popular.

A tentativa recente de Miguel Coelho é apenas um exemplo.

As disputas de 2018 e de 2020 (no Recife), nas quais sempre se cogitou o desembarque e ele nunca virou realidade atestam isso. 

Em 2022, o partido deve ficar na Frente Popular mais uma vez.

Comentários

Últimas notícias