Cena Política

O saco de gatos do PSDB nacional que afeta os estados e atrapalha candidaturas

Quando você insiste com o impossível como condição é porque não irá aceitar condição nenhuma.

Igor Maciel
Cadastrado por
Igor Maciel
Publicado em 02/06/2022 às 18:20
Tiago Calazans/Divulgação
Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, e Raquel Lyra, pré-candidata do partido ao Governo de Pernambuco - FOTO: Tiago Calazans/Divulgação
Leitura:

Uma fonte da coluna, parlamentar pernambucano, definiu o PSDB, partido da pré-candidata ao governo de Pernambuco Raquel Lyra, no cenário nacional: “é um saco de gatos”.

O problema dos tucanos era definir logo um candidato, definiram Doria.

Depois o problema era tirar Doria para apoiar Simone Tebet (MDB), tiraram o candidato.

Agora, o problema é “não ter candidato próprio”. E podem não apoiar Tebet.

Para apoiar a candidatura da senadora, agora os tucanos dizem que precisam de apoio em três estados, incluindo Pernambuco, onde sabem que é impossível, porque o MDB não vai deixar a Frente Popular por Raquel.

Quando você insiste com o impossível como condição é porque não irá aceitar condição nenhuma.

O que se sabe é que uma ala do PSDB quer criar tumulto de propósito para beneficiar Bolsonaro.

Há quem diga que isso acontece com a promessa de liberação de emendas federais para figuras específicas no partido.

Acabam atrapalhando quem não tem participação direta no assunto. Raquel, que se beneficia da candidatura de Tebet e necessita de estabilidade partidária para trabalhar, acaba sendo prejudicada pela indefinição.

Comentários

Últimas notícias